sl benfica cabeçalho 1

Luís Filipe Vieira representa o mais alto patamar da hierarquia do Sport Lisboa Benfica. A 3 de Novembro de 2003 foi eleito o presidente do clube. Desde esse dia que tomou o leme do Benfica, conquistou 116 títulos nas mais diversas modalidades, 16 dos quais no futebol profissional: 5 campeonatos nacionais, 2 taças de Portugal, 7 taças da Liga e 2 Supertaças Cândido de Oliveira. Falta agora no palmarés do presidente das águias um título europeu pelo futebol sénior. Apontou o objetivo de ir a uma final europeia durante o último mandato. Resultado? Foi a duas finais da Liga Europa ao leme de Jorge Jesus. Contudo, a equipa encarnada não levantou a taça por nenhuma das duas vezes que chegou ao derradeiro jogo. Falta assim esse troféu no histórico do atual presidente.

No dia 7 de setembro do corrente ano, Luís Filipe Vieira prestou uma entrevista, extremamente bem conseguida, à TVI. Esclareceu alguns tópicos e listou os objetivos desta época para o futebol: grande afirmação na Europa e o tetra. O tetra é óbvio que é o objetivo. Nunca um clube como o Benfica pode considerar que o objetivo não é conquistar o campeonato nacional. Porém, além desse troféu, o Benfica continua com aspirações europeias e reafirmar-se ano a ano como uma equipa de prestígio na Europa, tal como era na altura do bicampeonato europeu de 1960/1961 e 1961/62.

Assim, no dia que o Benfica vai a Nápoles jogar contra a grande equipa da cidade italiana para a segunda jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, faço um apanhado das campanhas europeias do clube da Luz durante os mandatos de Luís Filipe Vieira.

Nos primeiros anos da geração Vieira, o clube da Luz pouco conseguiu fazer a nível europeu. Na primeira época como presidente as águias não tiveram ação europeia devido ao quarto lugar na época anterior. Nas épocas seguintes saltitaram entre a 3ª pré-eliminatória da liga dos campeões para a taça UEFA onde apenas alcançaram a 4ª ronda e (no novo formato) os 16 avos de final da competição. Até 2005, o Benfica preparava-se para o que aí vinha de sucessos europeus.

Anúncio Publicitário
Benfica procura lutar pela Champions com mais seriedade Fonte: SL Benfica
Benfica procura lutar pela Champions com mais seriedade e competitividade
Fonte: SL Benfica 

Só em 2005/06 é que se deu uma afirmação encarnada. Venceram o Lille e o Manchester United em casa, passando aos oitavos de final da prova, onde venceram o Liverpool na Luz e em Anfield com o famoso golo acrobático de Miccoli. Contudo, saíram derrotados de Camp Nou por dois a zero, após o nulo em casa.

Seguiram-se 5 épocas consecutivas sem voltar a passar a fase de grupos da prova milionária. Apesar de falhar os milhões, os encarnados começaram a garantir presenças firmes na competição abaixo: Quartos de final em 2006/07 e 2009/10, fase de grupos em 2007/08 e 2008/09 e as meias finais mais portuguesas de sempre em 2010/11 onde perdeu para o Braga. Jorge Jesus sempre foi muito criticado por nunca ter sido bem-sucedido na Liga dos Campeões e os números confirmam uma falha do treinador português para com a competição: só alcançou os quartos de final uma vez, a única que passou da fase de grupos, em 2011/12 contra o Chelsea, em 6 temporadas. Nos restantes 5 anos obteve um muito contestado 4º lugar em 2014/15 (última época de águia ao peito) e 3 terceiros classificados em 2010/11, 2012/13 e 2013/14. Em 2009/10 qualificou-se para a Liga Europa. Apesar das más prestações na liga milionária, Jorge Jesus foi o treinador ao leme da equipa nas meias finais com três equipas portuguesas e quem levou as águias às duas finais consecutivas.

No entanto, após a troca de Jesus por Vitória como treinador da equipa principal e da conquista do tricampeonato, pode surgir uma nova era europeia para o Benfica. Se realmente o plano de futuro que o presidente falou na recente entrevista for realmente forte e em consistência com o treinador, podemos ver o Benfica mais focado em enfrentar a Liga dos Campeões como um sonho possível. Vimos Rui Vitória a enfrentar olhos nos olhos o Bayern Munique nos quartos de final da competição e a arriscar-se a passar à fase das 4 melhores equipas da Europa.

Embora o sucesso da época passada, o empate em casa com o Besiktas e um grupo equilibrado e perigoso podem mandar o atual treinador e os seus jogadores para mais uma época de Liga Europa e continuar o legado da tentativa-erro de alcançar a terceira liga dos campeões ou pelo menos encaixar-se no top 8 com mais frequência. Resta-nos esperar e torcer para que Vitória nos traga vitórias, começando por hoje, quem sabe? Juntos em Nápoles. Seja onde for.

Saudações Benfiquistas!