O lanterna vermelha do grupo, Vitória FC, recebeu em sua casa o SL Benfica, a contar para a terceira jornada da fase de grupos da Taça da Liga. Já com poucas possibilidades de passagem, o treinador encarnado realizou uma autêntica revolução na equipa. Foram nove as mudanças face ao jogo anterior, promovendo mesmo a estreia do central Morato. Tiago Dantas entraria também no decorrer da partida.

Do lado dos sadinos, Julio Velázquez realizou apenas 3 mudanças ao habitual onze da equipa setubalense.

O jogo começou, tal como a temperatura, frio e assim se manteria até ao intervalo. Foram escassas as oportunidades de golo.

O Vitória apareceu muito coeso e compacto a nível defensivo, mas a sair bem a jogar de forma apoiada. Com o decorrer do jogo a posse de bola da equipa verde e branca foi se tornando inconsequente, tendo a equipa sadina sentido muito mais dificuldades para criar perigo. Nota ainda para a aparente lesão muscular de Hildeberto Pereira, um grande revés para Julio Velásquez.

Os encarnados, fruto das poucas dinâmicas entre os jogadores, sentiram muitos dificuldades para se aproximarem da baliza de Makaridze. A equipa de Bruno Lage, que apareceu desprovida de ideias ofensivas consistentes, insistia muito no jogo lateralizado. As dificuldades em penetrar na “muralha” setubalense, obrigaram o SL Benfica a exagerar no passe longo, muitas vezes à procura das diagonais de Caio Lucas e Jota. Raul de Tomás voltou a aparecer muito recuado no terreno. Desta vez acabou mesmo por marcar, mas mantenho a opinião de que aquela não é a posição ideal para o avançado espanhol.

Raul de Tomás conseguiu fazer o gosto ao pé
Fonte: SL Benfica

Na segunda parte o ritmo permaneceu inalterável, no entanto os golos foram aparecendo. A equipa das águias mexeu no marcador fruto de dois erros defensivos dos sadinos (Raul de Tomás 49’ e Jota 73’). O Vitória diminuiu a diferença num erro individual de Zlobin (Guedes 83’) e subsequentemente chegaria ao empate através de um golaço de Guedes, já no tempo de descontos. Ao longo da segunda parte, as dificuldades ofensivas de ambas as equipas permaneceram inalteráveis, o que fez com que o jogo se tornasse algo monótono. Um jogo sem grande história e que certamente não ficará na memória dos amantes do bom futebol. Valeu pelos grandes golos de Guedes e Jota.

Onzes inicias e Substituições

SL Benfica: Zlobin, Tomás Tavares, Morato, Jardel, Nuno Tavares, Gedson (David Tavares 77’), Florentino, Caio Lucas (Chiquinho 63’), Jota (Tiago Dantas 86’), Raul de Tomás e Seferovic

Vitória FC: Makaridze, Silvio, João Meira (Bruno Pires 69’) Jubal, Nuno Pinto, Carlinhos, Eber Bessa, Semedo, Mansilla, Hachadi (Guedes 92’)  e Hildeberto Pereira (Zequinha 40’)

Comentários