A 13.ª jornada da Série A do Campeonato de Portugal agendou a visita do candidato CD Trofense à AD Limianos, equipa que ocupa os lugares mais baixos da tabela e procura desesperadamente os pontos.

Não se esperava um passeio para nenhum dos lados, mas a ideia geral da partida permite avaliar um candidato à subida com mais pontos alcançados do que qualidade de jogo à partida permitiria e outra equipa que tem de fazer muito mais para escapar a nova descida de escalão.

O início do encontro esteve sempre nos pés dos da casa e logo no primeiro minuto podiam ter chegaddo ao golo. Vítor Sousa convidou Samate para o primeiro sprint, pela direita, que cruzou rasteiro para Mailó. Já dentro da área, o cabo-verdiano tocou de primeira de calcanhar para trás e com tudo para fazer balançar as redes adversárias, Rui Magalhães acertou mal na bola e fê-la sair enrolada, bem ao lado.

Estava dado o mote para a partida e a tendência intensificou-se nos primeiros 12 minutos, período em que os da casa foram superiores e fizeram esquecer o fosso que os separava na classificação. As oportunidades e aproximações limianas ao golo foram-se acumulando e só por volta dos 20 minutos é que os visitantes sacudiram a pressão, podendo mesmo ter chegado ao golo. Com dois lançamentos nas costas da equipa da casa, Bruno Santos foi chamado a intervir e resolveu as duas ocasiões. Na primeira saiu da área e cortou de cabeça, na seguinte fez a mancha no limite da área e explodiram protestos no banco da Trofa. Com toda a gente de pé e em veementes protestos, o árbitro foi obrigado a expulsar um técnico e um atleta visitantes que estavam no banco.

O CD Trofense construiu a vitória em 10 minutos, depois de aguentar 20 minutos de pressão, e geriu o resto da partida. Aos 27 minutos, a emenda a um pontapé de canto rasou o poste, mas aos 31 encontrou mesmo as redes limianas. Ao primeiro poste, Adilson saltou mais alto e cabeceou, sem hipótese de defesa para Bruno Santos.

A partir de então, raros foram os momentos de futebol. Na busca do golo do empate, e sem alternativa, a AD Limianos lançou-se novamente para o ataque, embora sem criar o perigo que já tinha conseguido no início. As aspirações dos da casa foram condicionadas ao minuto 42 quando, sem justificação para tal rigor, Micka foi expulso por vermelho direto.

Um lance de bola parada decidiu uma partida com muitas interrupções e ações disciplinares
Fonte: Diogo Gonçalves/ Bola na Rede

A segunda parte prometia mais golos, desde logo pela inferioridade numérica de uma lado e pelas indicações dadas pelos visitantes no reatar da partida. Logo no primeiro minuto, Pedro Matos conduziu sozinho o lance que culminou com um remate forte para fora, junto ao poste esquerdo da baliza de Bruno Santos. No entanto, foi sol de pouca dura. Raro foi o lance digno de registo e a segunda parte pouco teve que ver com futebol. Desde quebras constantes num jogo que já de si tinha pouco ritmo, até a confrontos entre atletas e disputas de bola para lá de agressivas.

A arbitragem não estava ao agrado de nenhuma das manchas de apoio na bancada – que surpresa – e pior ficou quando aos 67 minutos o cartão vermelho voltou a ser exibido. Leandro Albano, defesa trofense, acumulou o segundo amarelo depois de um toque na cara do adversário na disputa de uma bola na linha lateral. Novamente em igualdade numérica dentro das quatro linhas, a AD Limianos conseguiu pegar no jogo novamente, dominar a posse de bola e o CD Trofense só se via nas saídas para o contra ataque ou nos pedidos para assistência médica, a par com o cronómetro.

Já perto do fim, e com os centrais a pisar a linha do meio-campo, a AD Limianos falhou o empate por pouco. Nandinho preparou com tempo e cruzou a partir da direita com perfeição para a cabeça de Mailó. Pressionado, o cabo-verdiano conseguiu saltar e cabecear, mas a bola saiu ligeiramente ao lado, para desespero da bancada. Já nos descontos, onde a bola pouco rolou, o CD Trofense podia ter aumentado a vantagem com um pontapé de livre bem cobrado e que só foi parado pela barra. A AD Limianos continua na zona de descida, enquanto o CD Trofense consegue uma importante e difícil vitória que o elevou ao segundo posto da Série A, lugar de acesso ao play-off de subida.

Onzes iniciais:

AD Limianos: Bruno Santos; Nandinho, Cláudio Borges, Touré e Vítor Sousa; Luan Sérgio, Micka e Rui Magalhães (Wanderley, 76’); Samate (Chiquinho, 79’), Cláudio Dantas (Elivelton, 68’) e Mailó.

CD Trofense: Cavadas; Elísio, Adilson, Mika e Leandro Albano; Duarte Duarte, Paulo Pereira e Telmo Castanheira; Pedro Matos (Asprilla, 64’), Filipe Augusto (João Pedro, 51’) e Bruno Moraes (Zid, 79’).

 

 

Foto de Capa: Diogo Gonçalves/Bola na Rede

Comentários