futebol nacional cabeçalho

Noite gelada no Restelo, com a organização do jogo a querer lembrar isto ao meter ao intervalo o “Let it Snow”.

O jogo começou muito mexido e com o Belenenses por cima, apesar de não criar muito perigo. Aos 12 minutos a equipa madeirense cria o seu primeiro lance de perigo com um remate de Witi ao lado muito perigoso, ficou o aviso. Aviso que foi confirmado logo no minuto seguinte com um golo de Luis Aurélio que deu assim a vantagem ao Nacional após um cruzamento de Salvador Agra, aproveitando as facilidades da defesa azul.

Anúncio Publicitário

O Belenenses apenas aos 24 minutos conseguiu responder com perigo, uma boa jogada de Kuka que cruzou, Tiago Caeiro cabeceia mal e a bola sobra para Geraldes que remata ao lado. Seis minutos depois Kuka volta a criar perigo pela esquerda, fazendo um passe atrasado para André Sousa que cruza e Tiago Caeiro a falhar um golo certo ao não chegar à bola. Quase na ida para o intervalo Kuka e André Sousa tiveram boas oportunidades de remate, mas tentaram sempre o passe perdendo a bola num lance que podia ter criado muito perigo a Gottardi.

Ao intervalo o resultado acaba por ser justo; um Belém com mais posse de bola, mas um Nacional a ser mais perigoso e eficaz.

A segunda parte foi muito mais intensa; logo aos 49 minutos André Sousa marca um livre de forma soberba com uma igual defesa de Gottardi, apesar de Bruno Paixão ter marcado pontapé de baliza para os madeirenses, no seu erro mais grave ao longo do jogo. Foi o sinal que o golo estava a chegar.

Foram poucos mas muito bons os adeptos do Nacional
Foram poucos mas muito bons os adeptos do CD Nacional

Quase de seguida Sturgeon cruza e Kuka responde da melhor maneira fazendo a igualdade. Aos 56′ mais um livre perigoso, desta vez por Tiago Silva mas a defesa do Nacional resolveu da melhor maneira.

Como quem não marca sofre, o Nacional voltou para a frente do marcador através de Boubacar, num remate à entrada da área após passe de Luís Aurélio. Aos 70′ Zainadine saltou mais alto após um canto mas não conseguiu marcar.

E mais uma vez o ditado quis mostrar que é verdadeiro, no lance seguinte o Belenenses volta a empatar o jogo, novamente com um cruzamento da direita mas desta vez de Tiago Silva concluído da melhor maneira por Tiago Caeiro que mergulhou para o melhor golo da noite.

Até ao final ambas as equipas podiam ter marcado. O Nacional tem dois lances seguidos por João e Luis Aurélio, de seguida são os azuis a terem duas oportunidades falhadas, primeiro Caeiro de cabeça e Miguel Rosa com um remate fora da área, nos últimos lances de real perigo, apesar de ambas as equipas terem estado sempre a tentar fazer o 3-2.

julio velazquez
Julio Velazquez considera que a sua equipa podia ter ganho por mais do que um

Manuel Machado considerou o resultado justo, dizendo que a primeira parte foi da sua equipa e a segunda do Belenenses. Acrescentando que se fosse agora talvez tivesse tentado guardar o 1-2 em vez de procurar o 1-3 nos 15 minutos que faltavam. Já Julio Velazquez considerou que a sua equipa merecia a vitória e focou-se muito no trabalho que ainda tem que fazer na defesa, isto apesar de ainda não ter perdido desde que chegou a Portugal (uma vitória e dois empates).

A Figura:

Sturgeon – O extremo do Belenenses fez uma excelente segunda parte e levou a sua equipa às costas, apesar de muito bem apoiado por Kuka.

O Fora-de-Jogo:

Espetadores – A organização fala em 1183 pessoas presentes, mas pareciam muito menos, de qualquer forma é de destacar que os sete adeptos do Nacional presentes fizeram muito mais barulho que os restantes 1176.

 

Artigo de Nuno Raimundo e Rodrigo Fernandes
Imagens: Nuno Raimundo