Anúncio Publicitário

Pedi-te dedicação, amor e entrega. Pedi-te que me voltasses a entregar a felicidade que é estar de volta às noites e tardes europeias. E, talvez sonhar com algo mais do que a mera fase de grupos. Foi uma caminhada europeia, no mínimo, complicada. Mal saiu o resultado dos sorteios, o desânimo era inevitável. Todas as esperanças voltaram a cair. No entanto, foi-nos mostrado um Vitória SC diferente e interessante. O Vitória de que somos merecedores, enquanto adeptos e sócios.

Estivemos perante batalhas complicadas, travadas contra o Royal Standart Liége, o  Eintracht Frankfurt e o Arsenal FC. A amargura da perda contra o Liége com um auto-golo e um golo basicamente cedido pelos defesas ainda me está entravada na garganta. Em casa, contra o Frankfurt éramos merecedores de algo melhor, soube-me a pouco aquela derrota. E, finalmente, a derrota fraca contra o grande Arsenal ressuscitou todas as esperanças que se julgavam mortas. Faltou-nos algo, nomeadamente, experiência europeia.

Anúncio Publicitário
O Vitória perdeu por 3-2 frente ao Arsenal FC mesmo ao cair do pano e isso complicou as contas aos portugueses
Fonte: Vitória SC

Agradeço pela dedicação, entrega e amor, no entanto, ansiava por mais. O meu sonho europeu descansa agora em paz perante estas exibições, sei que deixámos em campo tudo aquilo de que somos feitos. Mostrámos ao mundo que somos muito mais do que apenas um clube, somos uma cidade em prol de um clube e, assim, devemos ser respeitados. Até este preciso momento, só devemos justificar o quão injustos são os zero pontos apresentados na tabela classificativa, visto que em momento algum fomos inferiores aos nossos adversários. E é doloroso ver-nos perder assim, principalmente com equipas de algum calibre.

Muito dificilmente, digo até, de forma impossível, iremos conseguir dar a volta à situação e permanecer na Liga Europa. Será um até já, porque acredito – e quase que juro – que iremos conseguir voltar na próxima época, e julgo que a experiência europeia há de ser conseguida. Voltaremos, um dia que seja, a fazer história como fizera a equipa em 1986/87. Não será um adeus, Liga Europa. Voltaremos com mais garra e prontos para demonstrar o que o Vitória e o que Guimarães ainda têm para vos ensinar.

Até lá, existe a necessidade de preparar o espetáculo para os palcos nacionais, para dar continuidade ao objetivo europeu!

Fonte: Vitória SC

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

Anúncio Publicitário