No Campeonato de Portugal Prio, mais concretamente em Pina Manique, mora um autêntico matador, que simplesmente não para de marcar. Falamos de Gonçalo Gregório, ponta de lança de apenas 23 anos, que alinha no Casa Pia AC, treinado pelo ex-internacional português Rúben Amorim, que ocupa o segundo lugar da série D do Campeonato de Portugal.

E vão 22! 22 golos oficiais para Gregório esta temporada. Números simplesmente soberbos. Em apenas 17 jogos oficiais, já superou a marca dos 20 golos, sendo que só não marcou em quatro dessas 17 partidas, tendo já conseguido dois hat-tricks, um póquer e já bisou por três vezes.

Anúncio Publicitário

Números como estes colocam Gregório, inevitavelmente, na rota da Primeira Liga Portuguesa, talvez já em janeiro, mas a questão que se prende é “em que clube?”.

É muito importante que o jovem ponta de lança não estagne, ou seja, que continue a ser desafiado e que receba outros estímulos. Basicamente, subir a fasquia. Portanto, este passo tem de ser muito bem estudado, porque realmente estamos a falar de um jovem valor que, quiçá, pode servir a seleção Nacional futuramente.

Um clube com equipa sub-23 é um risco, porque pode acontecer o mesmo que aconteceu a Kikas, ponta de lança do Belenenses Futebol SAD, que, na primeira época como sénior, marcou 20 golos pelo Sport Benfica e Castelo Branco e que praticamente não tem tido oportunidades na equipa principal, tendo vindo a jogar maioritariamente no Campeonato Revelação.

Já com experiências na II Liga, o próximo passo deverá ser ainda maior, saltando do CPP para a Primeira Liga
Fonte: Gonçalo Gregório

Gregório é um ponta de lança com presença física (tem um metro e oitenta e cinco), tecnicamente evoluído, com vários argumentos técnicos, quer na finalização das jogadas, quer nas combinações e envolvimentos com os colegas. Noutra escala, evidentemente, comparo as caraterísticas e forma de jogar de Gonçalo Gregório com as de André Silva.

Formado no CF Belenenses, sendo que a última época de juniores jogou pelo Vitória FC, Gregório, a nível sénior, já representou o GS Loures, o Leixões SC, o SC Farense e o UD Vilafranquense, nunca tendo atingido o nível que agora apresenta nos “Gansos”.

Por onde passará o futuro do jovem goleador? Como será feita a gestão do momento e da carreira? Vamos aguardar com grande expetativa.

Foto de Capa: Gonçalo Gregório

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro