Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: EQUIPA COESA A MARCAR CEDO É DIFÍCIL DE PARAR

Duas equipas na zona de despromoção da série D do campeonato de Portugal defrontaram-se com dois técnicos ainda a ambientarem-se às equipas. Do lado do Lusitano FCV, Paulo Meneses cumpria o segundo jogo, primeiro em casa, enquanto do lado do SC Espinho, Bruno China estreava-se no banco.

Anúncio Publicitário

O jogo começou muito disputado a meio campo, com ligeiro ascendente para o Lusitano. Aos sete minutos, a equipa da casa inaugurava mesmo o marcador, na sequência de um livre à esquerda marcado para dentro da área por Hélder Rodrigues com Raphael a saltar mais alto que os outros e a cabecear para dentro da baliza.

A perder, o Espinho esteve mais tempo a atacar, mas sem criar grandes oportunidades de perigo. Destaque apenas para o remate de Betinho à entrada da área por cima da baliza de Ruca e para o cabeceamento do avançado diretamente para as mãos do guarda redes. O Lusitano defendeu de forma compacta e deixou pouco espaço para os visitantes atacarem.

Na segunda parte, o Espinho entrou com um novo esquema tático, para tentar chegar ao empate. Os visitantes estiveram perto de marcar, num lance confuso, na sequência de um livre. A bola foi despejada para a grande área, com aparentemente um dos defesas do Lusitano, na tentativa de afastar a bola, a acertar na trave da baliza de Ruca.

Os minutos passavam e mesmo com as alterações táticas, o Espinho não conseguia criar oportunidades. Já o Lusitano tentava explorar o contra-ataque e foi através de uma transição rápida que chegaria ao 2-0. Braz correu com a bola do lado direito desde a linha do meio campo até à grande área e assistiu Anael que livre de marcação deu mais conforto à vantagem.

O Espinho intensificou a pressão sobre a defensiva da equipa da casa, mas só se expunha mais aos contra-ataques dos adversários com a defesa, por vezes a falhar na marcação.

Primeira vitória do Lusitano  no campeonato com base na boa organização defensiva e deixa assim de ser o lanterna vermelho e aproxima-se do Sporting de Espinho.

 

A FIGURA

CAMPEONATO DE PORTUGAL – ÉPOCA 2020/2021
“Raphael Almeida renova por uma temporada”

O Lusitano Futebol Clube informa…

Publicado por Lusitano Futebol Clube em Terça-feira, 16 de junho de 2020

 

Raphael A.– Não é um jogador com grande qualidade de toque de bola, mas é eficaz. Contribuiu para a defesa compacta do Lusitano, com vários alívios importantes a afastar a bola das imediações da grande área. Fez ainda o primeiro da partida de cabeça ao subir mais alto que os defesas do Lusitano.

 

O FORA DE JOGO

Futebol > Diogo Valente é reforço

Diogo Valente (ex-UD Oliveirense) vinculou-se ao SC Espinho 💪⚽️

#scespinho #raçavareira

Publicado por Sporting Clube de Espinho em Sexta-feira, 5 de julho de 2019

 

Diogo Valente – O experiente jogador não mostrou as suas qualidades, na partida de hoje. O antigo atleta do FC Porto, Boavista e Leixões praticamente não teve bola e quando a teve, ou não a conseguia segurar ou falhava nos passes para os colegas. Acabou por sair a meio da segunda parte, na revolução do ataque da equipa de Aveiro.

 

 ANÁLISE TÁTICA – LUSITANO FCV

Paulo Meneses apostou num 4-3-3 dinâmico no ataque. Braz, Hélder Rodrigues e Anael eram os elementos mais ofensivos sem uma posição bem definida, com Luís Almeida a ser o mais adiantado no meio campo. Por vezes, Luís Almeida trocava com um dos elementos da frente para se juntar à frente do ataque. Mauro e Adilson eram os elementos do meio campo mais recuados, a ajudar os centrais a varrer a bola zona central.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ruca (7)

Gonçalo Lixa (7)

Calico (7)

Raphael Almeida (8)

Leal (7)

 Adilson (7)

Mauro (8)

 Luís Almeida (6)

Anael (8)

 Hélder Rodrigues (6)

Diogo Braz (7)

SUBS UTILIZADOS

 Miguel Sena (6)

Leo Dias (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – SC ESPINHO

Com Bruno China a estrear-se no banco do Sporting de Espinho, foi o 4-4-2 o esquema tático escolhido para a primeira parte. Betinho como referência mais fixa e Miguel Rodrigues a percorrer ambos os flancos eram a dupla mais adiantada. Na segunda parte em desvantagem, o técnico alterou para o 4-3-3, com Miguel Rodrigues a recuar para a ala esquerdo do meio campo e Betinho a ser substituído, tentando dar maior mobilidade ao ataque.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Kadú (6)

Paço (6)

Né (5)

Jota (5)

Gonçalo Cardoso (6)

João Ricardo (6)

Dani (6)

Nakedi (5)

Diogo Valente (5)

Miguel Pereira (6)

Betinho (6)

SUBS UTILIZADOS

Carlitos (6)

Eduardo Baldé (-)

 Duarte Duarte (-)

Ivo Lucas (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

Lusitano Vildemoinhos FC

BnR: A chave da vitória esteve na defesa?

Paulo Meneses: Também e não só. A defesa começa no ponta de lança até ao guarda redes. Não podemos pensar que a defesa soluciona tudo e que o ponta de lança só marca golos. Acho que foi um trabalho em equipa. Isto é como um organismo vivi: o onze, os suplentes, os que ficam de fora, mais o staff e a direção. Se todos remarem no mesmo objetivo e trabalharem, fica mais fácil. É isso que tem acontecido. A direção tem feito tudo para nos dar todas as condições e fiz ver aos jogadores para darem mais em campo, para sairmos do último lugar que já saímos. Todos trabalham para defender e para atacar. A defesa esteve exímia mas foi fruto de trabalho coletivo.

BnR: Foi o seu segundo jogo ao comando do Lusitano. A equipa está mais próxima às ideias do treinador?

Paulo Meneses: Acho que tem de se dar uma palavra à equipa técnica anterior. As minhas palavras desde o primeiro dia em que entrei aqui foram que há coisas muito boas da equipa técnica anterior. Não vamos que está tudo mal por estarmos em último lugar. Também tem o seu mérito. Em 15 dias, também não conseguímos fazer muita coisa, precisávamos de uma pré-época. Por isso, é justo dar uma palavra ao Gustavo [treinador adjunto] e ao mister Rogério [anterior técnico]. Quando cheguei disse, temos coisas boas que precisamos de manter, mas temos coisas menos que precisávamos de melhorar. As ideias do treinador que entra são diferentes das que aquele que sai. É normal. Mas desde que entrei aqui, a equipa tem ido de menos a mais. E sim, está mais próxima daquilo que a equipa técnica pretende. Estamos no bom caminho e convertemos em pontos que é o mais importante.

BnR: Já chegaram dois reforços. Ainda vão acontecer mais mexidas no plantel até ao final de janeiro?

Paulo Meneses: Houve dois reforços que não foram utilizados este jogo. Um por questões que são alheiras à direção, que fez tudo por tudo para o inscrever. O outro [Jack, lateral ex-Maritimo B] integrou os convocados para ajudar a nossa equipa, numa posição que consideramos importante para reforçar e equilibrar. Agora estamos a analisar primeiro o que temos cá dentro. Em 15 dias, não dá para conhecer toda a gente dentro da nossa filosofia e das nossas ideias de jogo. Se for possível, vamos buscar alguém. Se não, estamos bem assim. Em conjunto com o diretor desportivo e com a direção, estamos a remar no mesmo sentido e a falar a mesma linguagem que é o mais importante.

SC Espinho

BnR: Foi apresentado há dois dias como novo treinador. Houve já ideias de Bruno China, neste jogo?

Bruno China: Fizemos uma primeira parte interessante, onde se notaram algumas coisas que trabalhámos. Agora, como é óbvio, temos de melhorar noutros aspetos. Sofrer um golo cedo nunca ajuda, ainda para mais numa equipa que vem de uma série de resultados menos bons. Entrámos bem, a primeira ocasião até é nossa, com o Nakedi escorrega quando ia a chutar e reagímos bem ao golo.

BnR: Como encontrou a moral do plantel?

Bruno China: Infelizmente estamos numa situação na tabela bastante complicada. É normal que não haja a mesma confiança quando se vem de uma série de vitórias. Mas isso é trabalho e para se adquirir essa confiança, é preciso ganhar o mais rápido possível.

BnR: Na primeira parte o Espinho apostou numa referência fixa no ataque, Betinho, enquanto que na segunda, as unidades ofensivas eram móveis. Como vamos ver o Sporting de Espinho a atacar, nas próximas jornadas?

Bruno China: O Betinho deu o seu contributo da melhor forma possível. Achámos que devíamos mudar para o Carlitos e ele entrou bastante bem, veio acrescentar o que nós queríamos. A dinâmica do jogo e quem trabalha bem a semana é que vai indicar quem são os jogadores que vão estar lá dentro. Quem não trabalhar, de certeza que não vai estar.

BnR: Estão previstos reforços no plantel?

Bruno China: É uma situação que ainda vamos abordar. Ainda estamos a fazer uma avaliação e, depois juntamente com a direção vamos abordar e tomar as melhores decisões.

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome