logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Sim, ele passou por lá: Yakubu no Gil Vicente FC

A viragem do século foi pródiga em jogadores africanos a brilhar no futebol europeu: Samuel Eto’o, Obafemi Martins, Michael Essien e um tal Yakubu, que somou golos atrás de golos no futebol inglês. No entanto, a carreira do antigo internacional nigeriano também fica marcada por uma passagem-relâmpago por Barcelos, onde vestiu a camisola do Gil Vicente FC durante… Um mês.

Recuemos até agosto de 1999. Aos gilistas chegavam dois nigerianos para treinar à experiência com os então comandados de Álvaro Magalhães: o defesa Harry e o avançado Yakubu, de apenas 17 anos, mas os problemas começaram logo à partida. Depois de um mês de negociações e do clube investir 40 mil contos (perto de 300 mil euros) nas duas contratações, os jogadores recusaram-se a cumprir os exames médicos, supostamente por estarem a ser pressionados por empresários para aceitarem propostas maiores de outros emblemas.

Um telefonema do guarda-redes Peter Rufai, que nessa época também reforçou o Gil Vicente, acabou por resolver a situação e Yakubu e o compatriota acabaram por integrar o grupo de trabalho, com o avançado nigeriano a mostrar a veia goleadora na pré-temporada: dois golos num jogo particular, que deixavam visível as qualidades do jovem jogador.

No entanto, no último dia de agosto, o presidente gilista João Magalhães não quis esperar mais pelos certificados internacionais dos jogadores e dispensou os dois nigerianos, dizendo-se «lesado» por não ter Yakubu disponível para o segundo jogo da época, frente ao CF “Os Belenenses”.

Já Cátio Baldé, representante do empresário da dupla africana, garantia que os certificados chegavam no dia seguinte e que, entre as várias propostas pelos jogadores, o Gil Vicente tinha sido escolhido pelas «boas relações» com Álvaro Magalhães, mas nada havia a fazer: chegava ao fim a (curta) passagem de Yakubu pelos gilistas.

O resto é história: o avançado nigeriano rumou para Israel, chegou a Inglaterra em 2002/2003 e marcou golos atrás de golos no Portsmouth FC, Middlesbrough FC e Everton FC, além de fazer carreira pela seleção da Nigéria, com 21 golos em 57 internacionalizações.

Para trás, fica só a imaginação do que poderia ter sido a passagem de Yakubu pelo futebol português, se a passagem pelo Gil Vicente não fosse tão efémera.

 

 

Flaviense de gema e apaixonado pelo Desportivo de Chaves - porque tem de se apoiar o clube da terra - o João é licenciado em Comunicação e Jornalismo na Universidade Lusófona e procura entrar na imprensa desportiva nacional para fazer o que todos deviam fazer: jornalismo sério, sem rodeios nem complôs, para os adeptos do futebol desfrutarem do melhor do desporto-rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

Flaviense de gema e apaixonado pelo Desportivo de Chaves - porque tem de se apoiar o clube da terra - o João é licenciado em Comunicação e Jornalismo na Universidade Lusófona e procura entrar na imprensa desportiva nacional para fazer o que todos deviam fazer: jornalismo sério, sem rodeios nem complôs, para os adeptos do futebol desfrutarem do melhor do desporto-rei.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA