Uma das grandes novidades do futebol português nesta época foi a criação de um campeonato nacional no escalão de sub-23. Este novo escalão de formação serve como uma luz ao fundo do túnel para os jovens de certos clubes que sonham em construir uma carreira a nível sénior. Por outro lado, muita gente questionou a sua utilidade nos clubes que já possuíam uma equipa B (SL Benfica, SC Braga e Vitória SC).

Há uns tempos atrás, falei aqui que, no caso desses três clubes em particular, a equipa de sub-23 servia para dar competição a jogadores que teriam pouca utilização na equipa B e até mesmo na equipa de juniores. Porém, sendo esta equipa de sub-23 a ponte para o futebol sénior para muitas equipas, fará mais sentido apostar nos jovens de maior potencial, ou dar competição a todos os jogadores da equipa, para que todos possam evoluir?

Anúncio Publicitário
Guga tem relançado a carreira nos sub-23 após duas lesões graves
Fonte: SL Benfica

A equipa sub-23 do Benfica é aquela que utilizou mais jogadores na Liga Revelação até ao momento. A equipa atualmente orientada por Luís Tralhão já utilizou mais de 40 jogadores na competição, vários deles ainda com idade de júnior (de primeiro e de segundo ano), sendo comum haver várias alterações no onze titular da equipa de jogo para jogo, inclusive na baliza, onde já foram utilizados quatro guarda-redes diferentes.

Apesar de também ter sido prática de várias equipas contratar jogadores vindos de fora para este escalão, alguns já com experiência em futebol sénior (apesar de não ser num contexto profissional), acho que todos os atletas destas equipas devem ter competição, de modo a que possam crescer enquanto jogadores. Só assim terão possibilidades de chegar ao futebol sénior e, se não jogarem, de nada serviria a criação de uma equipa sub-23.

A Liga Revelação continuará a ser uma medida pouco consensual e ainda há muita coisa que deve ser melhorada. Seja como for, não deixará de ser uma janela de oportunidade que muitos jogadores querem aproveitar.

 

Foto de Capa: CD Aves