Cabeçalho Futebol NacionalO campeonato voltou a parar por uns dias e em Braga não se sente outra coisa a não ser um «nervosinho miúdo.» É verdade que podíamos andar um pouco mais acima, tendo em conta que em certos jogos como Marítimo e Arouca fora, e Rio Ave em casa, a equipa podia ter demonstrado aquela força extra que possui para se superiorizar. Ainda não conseguiu demonstrar isso mesmo, daí o tal sentimento de expectativa. Houveram mudanças mais que evidentes desde a época transacta para esta e só seria de esperar que as coisas corressem de forma diferente. Mas existe algo que não mudou e que todos sabemos que é verdade. Temos uma estrutura e uns adeptos fantásticos capazes de elevar a equipa na discussão de títulos. Precisamos é de estar unidos e acreditar que somos capazes. Não nos podemos dividir e alarmar sem pensar que nem um terço da época se jogou. O Braga não mostrou ainda do que é capaz, mas acredito que encontrará uma solução. Para já, estamos em quinto lugar com os mesmos pontos do rival e não baixaremos os braços. O próximo jogo é em casa com o Feirense e uma vitória confortável moralizaria a equipa nesta competição. Acredito que nas contas finais estaremos no pelotão da frente.

Passada a brisa e mudando de ares, o sorteio referente à fase de grupos da Taça da Liga fez-me crer que o Braga tem uma palavra a dizer na disputa deste troféu. Ouvi André Pinto e prevejo que entraremos nesta competição para vencer todos os jogos, com o intuito de levar o troféu para casa. Acho muito bem. Aliás, acho óptimo. Sim já sei… não tem a mesma importância que outras provas ao nível do prestígio nem dos patrocinadores, mas uma Taça é sempre bem vinda. O que me interessa a mim saber quanto paga e quem diz se é prestigiante ou não é… Para mim, só o vencedor poderá atestar a verdade dos factos.

Acho muito bem que a postura seja encarar para ganhar. E assim se escreve a História. Se no final desta época o Braga conquistasse a Taça da Liga já seria bom. Mas eu acredito que as coisas podem correr de outra forma, quando os «melhores» entrarem no onze titular. Um desse exemplos, é o capitão André Pinto, que já começa a fazer demasiada falta. Luis Aguiar joga em todos os partiulares e na Taça de Portugal. Ricardo Ferreira parece ter voltado de uma lesão. Faltam muitos e muito para jogar e só o futuro dará resposta. Ou uma bola de cristal. É com estes exemplos que reforço a minha confiança neste grupo. Resta-me então dizer que a Taça para além de ser da Liga também pode ser nossa. É só encarar a prova com uma postura séria e o objectivo passa a estar ali bem perto. Com respeito e dedicação podemos ser muito felizes.

Anúncio Publicitário

A Taça de Portugal é um outro assunto importante. Neste momento, como detentores do troféu, vamos querer defendê-lo. Honestamente, fica-nos muito bem. Para mim não importa o adversário, é para ganhar. Depois de ter reaberto um capítulo na nossa História, está na altura de registar mais vitórias. São mais batalhas vencidas. Não é inocente o meu reforço na disputa das Taças. Penso que o Braga tem qualidade para disputar sempre estes troféus.