A CRÓNICA: EM TARDE DE TEMPORAL, FALTARAM OS GOLOS PARA AQUECER O JOGO

Foi numa tarde muito chuvosa que Clube Desportivo Cova da Piedade e Clube Desportivo Feirense se encontraram para a 10ª jornada da Segunda Liga. Depois de um minuto de silêncio em honra de Reinaldo Teles, Diego Maradona e Vítor Oliveira, as duas equipas posicionaram-se, e o árbitro Iancu Vasilica deu início ao jogo.

Com os dois conjuntos a alinharam em 4-2-3-1, a primeira parte foi marcada pelo equilíbrio. O Feirense ia dominando a posse de bola, mas os primeiros lances de perigo apenas apareceram à passagem do minuto 20. Fábio Espinho ia assumindo o papel de maestro no meio-campo visitante, e o Cova da Piedade remetia-se a defender.

Aos 23 minutos, Adriano Facchini protagonizou a defesa da tarde ao defender um livre marcado por Fábio Espinho, um remate direcionado para o canto superior da baliza piedense, que o guardião conseguiu desviar.

Anúncio Publicitário

Pouco tempo depois, aos 34 minutos a equipa da casa foi obrigada a substituir o central Bruno Bernardo, mas Simão Jr entrou e não comprometeu, com as duas equipas a recolherem aos balneários com uma igualdade a zero.

No segundo tempo o Cova da Piedade entrou melhor. A apostar num jogo mais apoiado, João Vieira esteve perto de marcar, mas Brígido defendeu e manteve o nulo. No entanto, com o passar dos minutos o Feirense voltou a crescer e a controlar a posse de bola. Com um meio campo mais composto, os visitantes iam circulando a bola, mas também não conseguiam criar verdadeiras ocasiões de perigo.

A sete minutos dos 90, a equipa da casa ficou reduzida a dez elementos, depois de Cele receber ordem de expulsão por acumulação de cartões amarelos, o que acentuou ainda mais o domínio do Feirense, que continuava a empurrar o seu adversário para perto da grade área.

Tavares ainda ameaçou de fora da área, já no período de compensação, mas o remate do médio saiu ao lado e o tempo terminou.

Depois da derrota frente ao Arouca, o Feirense volta a perder pontos, e pode atrasar-se na corrida pelo pódio, enquanto que o Cova da Piedade coloca um ponto final num ciclo infernal de três jogos em pouco mais de uma semana.

 

A FIGURA

Fonte: CD Cova da Piedade

Pepo – O médio do Cova da Piedade foi o cérebro e o pulmão da equipa durante os 90 minutos. Tanto a atacar como a defender, Pepo acrescentou qualidade e critério, mesmo com um relvado pesado e que limitava a ação de jogadores mais técnicos.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: CD Cova da Piedade

Cele – Para além da expulsão, Cele revê um jogo fraco e marcado por várias quedas e escorregões ao longo do encontro. Mais ainda, muitas vezes obrigou Patrão a esforços redobrados e coberturas devido a mau posicionamento.

 

ANÁLISE TÁTICA – CD COVA DA PIEDADE

Sem Zarabi, o Cova da Piedade foi obrigado a regressar ao 4-2-3-1, mas a equipa conseguiu manter-se coesa e deu muitos problemas a um dos candidatos à subida. No terceiro jogo em pouco mais de uma semana, a equipa da casa condicionou muito a criatividade do meio-campo adversário, com Patrão e Pepo a serem os principais responsáveis. Com Miguel Rosa a assumir o papel de quinto defesa no processo defensivo, o Cova da Piedade praticamente não deu espaço a Fati e Feliz para desequilibrarem.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Adriano Facchini (7)

Gonçalo Maria (7)

Bruno Bernardo (6)

João Meira (7)

João Amorim (7)

Cele (5)

Pepo (8)

Patrão (7)

Miguel Rosa (7)

João Vieira (6)

Arnold (7)

SUBS UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Simão Jr, (7)

João Oliveira (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – CD FEIRENSE

Apoiados num 4-2-3-1, o Feirense teve em Mica e Fábio Espinho as suas figuras mais influentes. Mica compensava a zona intermédia do campo e fazia a ligação entre o momento defensivo e o ofensivo, com Fábio Espinho a acrescentar a criatividade no momento de decidir. Fati e Feliz tentaram fugir das laterais de forma a terem espaço para criar o desequilíbrio, mas o jogo interior foi sempre condicionado pelos homens da casa.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Brígido (7)

Diga (7)

Gui Ramos (7)

Ícaro Silva (6)

Zé Ricardo (6)

Tavares (7)

Feliz (7)

Fábio Espinho (8)

Mica (7)

Fati (7)

Fabrício (6)

SUBS UTILIZADOS E PONTUAÇÕES

Latyr (6)

Marcus (7)

João Victor (6)

Edson Farias (7)

Agdon (6)

 

BNR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

CD Feirense

Depois das derrotas frente a Arouca e Amora, o Feirense volta a deslizar na Piedade, o que faltou à equipa para sair com a vitória?

Filipe Rocha – Estou aqui para analisar este jogo, portanto, em relação ao jogo. Nós entrámos, com entramos em todos os jogos: determinados a ganhar ou a disputar os três pontos. Foi isso que apresentámos, uma equipa que veio aqui para conquistar os três pontos, que assumiu o jogo do início ao fim, que foi criando algumas situações de finalização que o guarda-redes do Cova da Piedade impediu de inaugurar o marcador, contra uma equipa que tinha uma estratégia que era dar a iniciativa de jogo ao adversário. Jogar um pouco num erro que pudéssemos cometer na primeira fase de construção, e jogar em contra-ataque para tentar criar perigo.

Na segunda parte entrámos outra vez a tentar impor o nosso jogo, mas esses primeiros 15 minutos penso que não estivemos muito bem, e só a partir das substituições é que a equipa ganhou outro fulgor. Começamos a acercar-nos com perigo da baliza do Cova da Piedade, que tudo fez para tentar segurar o resultado. Penso que a minha equipa e os meus atletas mereciam mais deste jogo.

CD Cova da Piedade

Não foram colocadas questões ao técnico do CD Cova da Piedade, Toni Pereira

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome