Uma das notícias que mais marcou o futebol semi-profissional em Portugal nas últimas semanas foi a proposta de fusão feita pelo Club Sintra Football ao Clube Desportivo Estrela, podendo formar o Club Football Estrela da Amadora SAD.

O Club Sintra Football foi fundado no dia 27 de Agosto de 2007, tendo, ao longo da sua curta história, vivido com a casa às costas e feito muito pouco. Nos seus quase 13 anos de existência, já conseguiu cinco subidas de divisão. Nesta última temporada, teve a sua estreia nos escalões nacionais.

Aquando da suspensão do Campeonato de Portugal, causada pela pandemia da COVID-19, o Club Sintra Football ocupava a 18ª e última posição da Série D do CNS. No entanto, o cancelamento da época decretado pelo Governo e pela Federação Portuguesa de futebol estipulou que não haveria descidas de divisão, o que dará uma nova oportunidade do Club Sintra Football de se impor nos escalões nacionais.

O Club Sintra Football saltaria nesta temporada para a ribalta, ao eliminar o Vitória SC na terceira eliminatória da Taça de Portugal, tornando-se, assim, no primeiro clube da história do futebol português a atingir a quarta eliminatória da Taça na sua estreia na competição.

Anúncio Publicitário

Por outro lado, após a insolvência do CF Estrela da Amadora em 2009 e extinção em 2011, o clube seria refundado com o nome Clube Desportivo Estrela no dia 28 de Setembro de 2011. No entanto, trabalharia apenas com escalões de formação até 2018, voltando a competir a nível sénior na temporada 2018/2019, na Série 2 da 1ª Divisão da AF Lisboa, na qual ficaria em oitavo lugar. Nesta temporada, repetiu a mesma posição na Série 2 da 3ª divisão da AF Lisboa, aquando do cancelamento da época.

Já está decidido que, com ou sem fusão, Rui Santos será o treinador do Club Sintra Football, contando ainda com Sérgio Levita como team manager. Dinis Delgado, sócio fundador do clube, conciliará os cargos de Director Desportivo com o de Administrador da SAD. A nova SAD formada, caso a fusão de concretize, será presidida por André Geraldes (ex-Sporting CP e SC Farense), terá Marco Ferreira (ex-Sintrense) como Director Executivo, e contará ainda com outros nomes, tais como Carlos Bettencourt e Francisco Lopo, filho de Paulo Lopo, presidente da SAD do Leixões SC.

Quanto aos jogadores, o Bola na Rede sabe que Filipe Leão, Diogo Santos, Filipe Gaspar, Bruno Oliveira, Laton e Nuno Sá renovaram com o Sintra Football Club e vão integrar o plantel, em caso de fusão. Já João Costa é também reforço vindo do Bocal.

Caso a fusão se confirme, o Club Sintra Football Estrela SAD ainda irá estabelecer protocolos com o SC Farense e o Leixões SC, e irá competir no Campeonato de Portugal, ocupando a vaga do Club Sintra Football. A vaga deixada pelo Clube Desportivo Estrela poderá vir a ser ocupada por uma equipa B.

O próximo dia 11 de Julho será o Dia “D”, pois será o dia no qual o Clube Desportivo Estrela irá realizar uma Assembleia Geral, sendo que os sócios irão decidir se a fusão será aprovada ou não. Se a proposta de fusão for aceite, o CD Estrela irá adquirir a licença do Sintra Football Club, de modo a poder competir no Campeonato de Portugal. O velhinho Estádio José Gomes será revitalizado para ter condições para receber os jogos, podendo, assim, estar um pouco mais perto de voltar a ser a casa de grandes jogos do futebol português.

Toda esta história ainda poderá fazer correr muita tinta, mas uma coisa é certa: se a fusão se concretizar, o Club Sintra Football Estrela SAD será um clube a seguir no futebol português nos próximos anos.

Artigo revisto por Mariana Plácido

Comentários