Anterior1 de 2Próximo

Numa altura em que o panorama da fase de grupos das duas competições europeias de maior prestígio já se começa a definir e dada a presença de três equipas lusas, interessa refletir sobre o alcance que a obtenção de resultados positivos exerce, não somente, nas equipas, mas sobretudo sobre o país que estas representam, devido à existência dos denominados coeficientes, que ajudam na elaboração do ranking UEFA. Antes de mais, convém, portanto, procurar clarificar esse conceito

Em que consistem e como se calculam os coeficientes UEFA?

Primeiramente, e conforme seja o seu âmbito, há que distinguir dois tipos de coeficientes: o que se refere aos clubes e contribui não só para aferir o seu prestígio, tendo implicações nos sorteios – coeficiente desportivo – como, também, para o cálculo das receitas que provêm da sua atuação – coeficiente de receitas; e o que diz respeito à prestação de uma qualquer associação (país), e que serve para determinar o número de vagas a atribuir a cada nação nas referidas competições.

O coeficiente desportivo determina-se adicionando os pontos conquistados no decorrer das suas cinco participações mais recentes, porém, considerando as recentes alterações introduzidas pelo organismo – em vigor, a partir da presente época -, pode igualmente corresponder a 20% da totalidade de pontuação obtida (durante o período considerado) pela associação (país) a que pertence, se esse valor for superior à soma alcançada pelo próprio emblema.

Já o cálculo do coeficiente de receitas, apesar de seguir os mesmos procedimentos que o anterior, diferencia-se deste ao considerar a performance da equipa ao longo das últimas dez edições da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

O coeficiente de uma associação (país) consiste na adição dos pontos obtidos pelas equipas desse país, e, posteriormente, na sua divisão pelo número de clubes participantes que essa nação teve nas duas competições.

Na presente época, e no caso português, os pontos ganhos pelos três ‘grandes’ são divididos por cinco
Fonte: FC Schalke 04

Como se processa a atribuição dos pontos?

A UEFA, entidade responsável por regulamentar e organizar as competições, estabeleceu os seguintes critérios:

– somente na Liga Europa, em caso de eliminação, as equipas terão direito a compensações, conforme o exposto:

  • meio ponto, se a mesma se der na fase preliminar;
  • um ponto, se a mesma ocorrer na primeira ronda de qualificação;
  • um ponto e meio, caso o afastamento se dê na segunda ronda de qualificação;
  • dois pontos, caso a mesma se processe na terceira ronda de qualificação;
  • dois pontos e meio, se a eliminação tiver lugar na fase de play-off;

– a presença na fase de grupos é premiada com a atribuição de quatro pontos (na Liga dos Campeões) e com três pontos (se a prova em questão for a Liga Europa);

– em ambas as competições, da fase de grupos em diante, por cada vitória alcançada, a equipa receberá dois pontos e, por cada empate, ser-lhe-á concedido um ponto;

– a passagem para os oitavos de final da Liga dos Campeões garante um ganho de quatro pontos para o clube em questão. A partir daí, por cada qualificação para a ronda seguinte (até à final), a formação que a lograr receberá um extra de um ponto.

– a partir dos quartos de finais, na Liga Europa, cada equipa conquistará um ponto suplementar, por cada apuramento para a ronda subsequente (até à final).

Note-se que, também, o cálculo do coeficiente de receitas prevê a atribuição de bónus tendo em conta os títulos ganhos por um dado emblema nas três provas europeias (Liga dos Campeões/Taça dos Campeões Europeus; Liga Europa/Taça UEFA e Supertaça Europeia).

Anterior1 de 2Próximo

Comentários