A Académica OAF anunciou César Peixoto como o novo treinador da Briosa. O ex-internacional português fez um trabalho soberbo no Varzim SC e é um dos treinadores mais promissores do futebol nacional. Tem agora uma oportunidade tremenda de colocar no seu palmarés individual uma subida de divisão ou até mesmo um título de campeão pela Académica OAF.

A direção dos “estudantes” voltou a surpreender. Depois de resgatar João Alves do inativo (não treinava nenhuma equipa desde 2013), um treinador com outro tipo de rodagem e experiência no cargo, agora a aposta recai em César Peixoto, que tem apenas alguns meses de trabalho.

César Peixoto, de 39 anos, começou a comandar a equipa da Póvoa de Varzim já com março em andamento e conseguiu um registo notável em nove jogos: quatro vitórias, dois empates e três derrotas. Quando chegou, a equipa encontrava-se abaixo da zona de despromoção, mas conseguiu salvá-la, terminando com apenas um ponto acima dessa mesma zona. Com um futebol metódico e organizado, mas positivo, César Peixoto ganhou imediatamente crédito na Segunda Liga Portuguesa.

Ainda não houve qualquer reforço anunciado
Fonte: Académica OAF

Assumindo desde logo a pressão de ter de subir e ser campeão, César Peixoto apoia-se na sua carreira de jogador para justificar o seu sucesso na Póvoa de Varzim e a sua confiança em novamente ter sucesso em Coimbra. Recordar que o ex-internacional português (jogou apenas por uma vez com Carlos Queiroz numa derrota de 6-2 com o Brasil em 2008) representou clubes como o SL Benfica, FC Porto, CF “Os Belenenses”, Vitória SC ou SC Braga, tendo sido o vencedor da Liga dos Campeões e da Taça UEFA, pelos “dragões” de José Mourinho, duas vezes da Taça de Portugal e quatro vezes do Campeonato Nacional.

Anúncio Publicitário

Estamos a falar numa aposta arrojada da direção da Académica OAF, mas que realmente poderá ter um impacto positivo. Já César Peixoto, depois de uma carreira com títulos nacionais e internacionais, tem uma ascensão meteórica como treinador, sendo agora a principal cara do clube que mais peso e pressão terá na nossa Segunda Liga Portuguesa.

Foto de Capa: Académica OAF

Comentários

Artigo anteriorTony Ferguson – Está destinado ou à quinta é de vez?
Próximo artigoVoleibol feminino de regresso aos dragões
O Rúben é um verdadeiro apaixonado pelo futebol, sem preferência clubística. Adepto do futebol, admira qualquer estratégia ou modelo de jogo. Seja o tiki taka ou o catenaccio, importante é desfrutar e descodificar os momentos do jogo e as ideias dos técnicos. Para ele, futebol é paixão, trabalho, competência, luta, talento, eficácia, etc. Tudo é possível, não existem justos vencedores ou injustos perdedores, e é isto que torna o futebol um desporto tão bonito.                                                                                                                                                 O Rúben escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.