Desde sempre que a imprensa e o desporto andaram interligados. Os adeptos mais antigos ainda devem ter na mente a forma saudável como todos os jogadores e a imprensa se relacionavam. Entrevistas abertas onde a comunhão entre dois jogadores adversários era a normalidade e não a exceção.

Infelizmente as coisas mudam e ao longos dos últimos anos, os jogadores, juntamente com os seus clubes, começaram a fechar-se numa “bolha”, onde raramente se tinha acesso. O mundo das redes sociais ajudou a promover uma maior proximidade entre adeptos e jogadores, contudo ainda era muito pouco para os amantes de futebol.

Por isso é de louvar o facto desta temporada termos dado muitas vezes vozes aos protagonistas, voz a quem mais gosta e sabe de futebol, os jogadores. A entrevista aberta de Bruno Fernandes a um canal televisivo, a conversa de Renan Ribeiro e Licá, e também a ida de André Almeida a um outro programa desportivo, são exemplos que devem ser a norma, e não a exceção.

É de salutar ouvir, como ouvimos na primeira pessoa, a visão de um dos melhores jogadores da nossa Liga
Fonte: UEFA

Exemplos que espero que sejam cada vez mais recorrentes, e que demonstrem que a rivalidade é apenas dentro de campo, e que o desporto deve ser vivido dentro e fora das quatro linhas de forma saudável e respeitosa. É também com muito agrado que observo estas pequenas mudanças num país onde nos programas de debate televisivo passam mais tempo a discutir arbitragens, do que lances do jogo.

É uma mentalidade que se abre aos poucos, e onde os clubes também têm um papel muito importante já que são eles que podem “educar” os seus adeptos de forma diferente. Porém também se deve salutar os clubes que ao longo do campeonato deixaram os seus jogadores falar abertamente com a imprensa sem restrições, clubes que não tiveram medo de deixar falar quem de direito. Já que é mais fácil perceber um lance ou um comportamento, se esse nos for explicado pelo protagonista.

Recordo ainda que este tipo de acontecimentos é algo recorrente em vários países europeus como a Inglaterra, a Espanha ou a Alemanha. Países onde apesar da rivalidade há um mutuo respeito entre os diversos clubes.

 

Foto de Capa: GD Chaves

 

Comentários