Cabeçalho Futebol Nacional

Ser português está na moda. Somos campeões europeus, temos o Cristiano Ronaldo, o Mourinho, agora o Leonardo Jardim nas meias da Liga dos Campeões com o seu super Mónaco e até Marco Silva está a impressionar em Inglaterra – principalmente quem não fez o trabalho de casa sobre o antigo defesa do Estoril.

Enquanto isto muitos criticam a Liga NOS, ora não é competitiva, ora o futebol é fraco, ora isto, ora aquilo. Ora eu não podia discordar mais! Sou um ávido consumidor do futebol nacional e também um grande defensor – a segunda veio por consequência da primeira – e vou explicar o porquê mais abaixo.

A primeira razão mora em Santa Maria da Feira e é talvez a mais surpreendente. O Feirense está a realizar a melhor campanha da sua história no escalão máximo nacional e muito se deve a Nuno Manta. Se analisarmos bem o plantel percebemos que não é, de todo, extraordinário, mas a proposta de jogo e a qualidade do técnico fazem valer o coletivo e permitem que o grupo atinja o potencial máximo e os jogares se superem – quanto a mim a definição de um bom treinador.

Posso também falar de José Couceiro que continua a fazer crescer jovens como poucos conseguem e sempre a praticar bom futebol, ou do incrível Chaves do também incrível Ricardo Soares, ou até do eminente regresso do “Boavistão” graças a Miguel Leal, passando ainda pelo surpreendente Marítimo de Daniel Ramos e pelo futebol de altíssimo nível do Rio Ave de Luís Castro. Sem esquecer Pedro Martins, que tem mostrado a verdadeira força do Vitória.

Anúncio Publicitário
Fonte: Vitória FC
Fonte: Vitória FC

Os exemplos são muitos e têm todos dois fatores chave comuns: primeiro são todos portugueses e depois têm todos uma proposta de jogo que passa pelo bom futebol e não pelo habitual “chuto para a frente”, muito menos pela conhecida “técnica do autocarro”.

Finalizo com a convicção que, não fossem as limitações financeiras, populacionais e algumas vezes culturais do nosso país, a nossa liga podia estar noutro patamar pois qualidade não falta. Ser português está na moda, mas defender e gostar do que é nosso também devia estar.

 

Foto de Capa: CD Feirense