André Horta está de regresso a Portugal e a uma casa que já bem conhece. O médio de 22 anos volta agora, depois de uma temporada a descobrir o que há por aí de bom no futebol além-fronteiras. E que melhor aposta seria do que o SC Braga onde os adeptos o admiram e respeitam?

A sua contratação é excelente, quer para o jogador, quer para o clube. Depois de uma época que ficou um pouco aquém das expectativas, Abel está a mostrar a vontade de reforçar a sua equipa de maneira a poder, finalmente, materializar as boas prestações do clube minhoto em títulos. Depois de duas taças perdidas e de um campeonato que não foi além de um quarto lugar, espera-se um pouco mais do clube bracarense. Mas a tarefa não será fácil e a aposta neste mercado de Verão é essencial. E André Horta é o indício disso mesmo!

Recuperar aquela que foi uma das grandes armas do SC Braga há duas épocas é um grande ponto de começo para aquela que vai ser a aposta para a época 2019/2020. Um médio com as suas caraterísticas tem muito para dar à equipa de Abel Ferreira. André Horta é um jogador que não impera a nível físico derivado à sua baixa estatura, mas tem outras valências que lhe conferem uma grande potencialidade no meio-campo de um clube.

André Horta foi uma das peças-chave do SC Braga na época 2017/18
Fonte: SC Braga

André Horta é muito ágil e solidário dentro de campo. São várias as zonas que o médio consegue cobrir ao longo de 90 minutos numa tentativa de ser sempre solução para os seus companheiros em momentos de maior aperto. Mas uma das suas maiores qualidades são, sem dúvida, os movimentos de rutura, sem bola, nas costas da defesa adversária. É também muito bom na receção, no toque de bola e tem uma grande qualidade no drible. É um jogador conhecido por gostar de progredir no campo, quebrando linhas adversárias. É também um médio que não compromete muitas vezes. Prefere ter bola no pé e progredir no campo do que passes longos pelo ar. Todo o seu jogo é simples, mas eficaz.

A contratação de André Horta era um dos grandes desejos de Abel Ferreira e percebe-se o porquê. Foi uma das peças-chave da equipa arsenalista em 2017/18, onde cumpriu 30 jogos e marcou um golo pela equipa do Braga. Esta temporada volta e com experiência de ter jogado no campeonato norte-americano, na equipa dos Los Angeles FC. Apesar de não ter grande estatuto, não deixa de ser uma realidade diferente que enriqueceu, sem dúvida, o jogador de alguma forma.

A mim parece-me que ambas as partes, quer clube, quer jogador, estão felizes com o desfecho deste negócio. Neste momento volta ao Braga, onde os arsenalistas procuram incessantemente a conquista de títulos para o seu palmarés. Pelo menos qualidade no meio-campo para a próxima época já está garantida para o conseguirem fazer.

 

Foto de Capa: SC Braga

Comentários