Anterior1 de 4Próximo

Os adeptos do Famalicão reuniram-se todos na noite desta sexta feira para assistirem ao jogo que opunha a equipa famalicense à do Rio Ave a contar para a segunda jornada do campeonato.

A expectativa no estádio era grande e culimina com um triunfo da equipa recém-promovida que soma a segunda vitória em igual número de jogos, reafirmando a melhor entrada possível no campeonato após 25 anos sem jogar no escalão máximo do futebol português.

Foram precisos apenas três minutos para haver a primeira chance de perigo de jogo. Tymon a subir no flanco esquerdo a cruzar rasteiro para o segundo poste onde apareceu Tony Martinez perto de conlcuir o lance da melhor forma.

A resposta vilacondense chegou no minuto nove através de um cruzamento. Nuno Santos cruzou para a entrada da grande área e Filipe Augusto tentou rematar de primeira, mas o remate saiu fraco e sobrou para Bruno Moreira que disparou à meia volta para a malha lateral da baliza.

À entrada para o primeiro quarto de hora de jogo foi a vez de os famalicenses ameaçaram, mais uma vez, a baliza defendida por Kieszek. Tony Martinez surgiu mais alto do que qualquer outro adversário e cabeceou, ao primeiro poste, demasiado alto.

O ambiente no estádio estava bastante cordeal até que Pérez tem uma entrada mais dura no meio campo sobre Bruno Moreira e o caos se instalou. Toda a situação obrigou o árbitro, Rui Costa, a recorrer ao VAR para visualizar uma aparente agressão de Tarantini, acabando por mostrar o cartão amarelo ao capitão do Rio Ave FC.

Por esta altura assistia-se a uma fase mais faltosa da partida. Ambas as equipas abordavam os lances com agressividade e não davam bolas por perdidas e pbrigavam, por isso, o árbitro a recorrer aos amarelos para estabelecer a calma dentro de campo.

Um jogo disputado em Famalicão
Fonte: Famalicão FC

A segunda parte reatou algo adormecida e a onda faltosa da primeira parte prolongou-se no início da segunda, quando Messias Junior faz falta sobre Tony Martinez e vê o consequente cartão vermelho direto, por falta sobre um jogador isolado. Na cobrança do livre mesmo à entrada da área, em posição frontal à baliza, Guga a não conseguir conlcuir da melhor forma, com a bola a passar ligeiramente por cima da barra.

Após a expulsão, Carlos Carvalhal viu-se obrigado a efetuar as primeiras substiuições, lançando Borevkovic e Carlos Mané para os lugares de Gabrielzinho e de Diego Lopes.

O Famalicão FC favoreceu de outro livre em posição frontal à grande área, mudando desta vez o marcador do livre. O central Patrick William surpreendeu o estádio e desferiu um golpe podereso no esférico que ainda é inteceptado por Kieszek, mas vai com demasiada força para o polaco conseguir mantar a bola fora da baliza.

As bolas paradas foram até este momento o fatpor decisivo da partida. Todos os lances de perigo foram criados através da conversão ou de cantos ou de livres. O único golo do jogo não foge a esta tendência e em seguida foram, mais uma vez, os famalicenses que quase marcaram na conversão de um canto com a bola a ser cabeceada e a passar perto do poste esquerdo de Kieszek.

O conjunto da casa ia-se limitando a não cometer erros e esperar por erros dos vilacondenses e saía com perigo em transição para o ataque. Prova disso foi o lance, ao minuto 76’ por intermédio de Lameiras que consegue rematar cruzando e rasteiro para uma defesa apertada do guardião rioavista.

Mesmo em desvantagem e a jogar com dez, o Rio Ave FC foi à procura do golo da igualdade e conseguiu um penálti ao minuto 89’. Na conversão go castigo máximo, Filipe Augusto remata ao poste e vê desfeita aquela possibilidade de empatar a partida.

Bruno Moreira teve, já nos descontos, outra oportunidade de ouro para empatar a partida, mas, à boca da baliza, não conseguiu desviar a bola para o fundo das redes para desespero de todos os rioavistas no estádio.

O jogo termina com uma vitória sofrida para o Famalicão, que viu o Rio Ave chegar muito perto do empate, por duas ocasiões. Com este resultado, o Rio Ave entra no campeonato a perder e o Famalicão conquista a segunda vitória em dois jogos, ficando com seis pontos acumulados.

ONZES INICIAS E SUBSTITUIÇÕES:

FC Famalicão: Defendi, Lionn, Guga (Racic 87’), Lameiras, Fábio Martins (Diogo Gonçalves 80’), Gustavo Assunção, Nehuen Perez, Tony Martinez (Anderson 84’), Tymon, Pedro Gonçalves, William

Rio Ave FC: Kieszek, M. Reis, N. Monte, F. Augusto, Tarantini, B. Moreira, D. Lopes (Borevkovic 59’), Nuno Santos, Junio (Mehdi 78’), Messias Junior, Gabrielzinho (Carlos Mané 59’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários