Duelo de aflitos no Municipal de Arouca, com arouquenses e viseenses à procura da fuga aos últimos lugares. A turma de Quim Machado aspirava voltar a ganhar pontos, depois de ver quebrada uma série de quatro jogos sem derrotas. Já Floris Schaap procurava a primeira vitória à frente dos academistas.

O jogo começou com domínio dos da casa, que iam com demasiada sede ao pote, apostando nos cruzamentos para os dois pontas de lança. Na primeira vez que o Académico se aventurou na frente, quase chegou ao golo, com Lucas a cabecear ao poste.

No entanto, o domínio do FC Arouca manteve-se, e o golo adivinhava-se. Aos 19 minutos, Fábio Fortes desviou a bola para a baliza, mas viu a jogada ser anulada por posição irregular. Pouco antes da meia hora, o mesmo protagonista não desperdiçou: depois de ganhar duas divididas aos centrais adversários, ficou cara a cara com Janota e não desperdiçou.

Golo de Fabio Fortes muito festejado pelos da casa

Até ao intervalo, a vantagem arouquense poderia ter sido ampliada em duas ocasiões: primeiro, Pica tirou o pão da boca a Malele e, pouco tempo depois, houve pedidos de penálti por suposta falta sobre Fábio Fortes.

Anúncio Publicitário

A equipa de Viseu entrou mais incisiva e com intenções mais ofensivas no segundo tempo. Logo nos primeiros instantes, Floris Schaap desfez a defesa a três e colocou um ponta de lança. No entanto, não se verificaram oportunidades de golo.

A qualidade de jogo diminuiu drasticamente. Os arouquenses estavam satisfeitos com a vantagem e confortáveis a defender, enquanto o Académico não conseguia assustar Stefanovic. A única vez que o fez foi num cabeceamento de Paná, na sequência de um canto, já nos dez minutos finais.

A equipa da casa aproveitou o maior ímpeto ofensivo dos visitantes e, numa arrancada da direita para o meio de Thales, a bola veio ter com Arteaga que, solto de marcação, sentenciou o jogo.

Até ao final, o terceiro golo dos da casa poderia ter aparecido, mas Arteaga e Willian deslumbraram-se no momento do remate.

Vitória justa do FC Arouca, que consegue respirar melhor, saindo da zona de despromoção e ganhando vantagem no confronto direto com o adversário de hoje. Já a turma de Viseu, afunda-se para o último lugar e não demonstrou grandes argumentos perante um adversário direto.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

FC Arouca: Stefanovic, Thales, Massaia, Pedro Pinto, Kiko, Ericson, Bruno Alves (Breitner 77’), Willian, Bukia (Didi 68’), Fábio Fortes e Malele (Arteaga 45’)

Académico de Viseu: Janota, Tomé, Fábio Santos (João Victor 53’), Pica, Nélson Lenho (Gonçalo 85’), Kevin Medina, Fernando Ferreira, Paná, Luisinho, Lucas (Gabriel 60’), Barry