Anterior1 de 4Próximo

O domingo de Segunda Liga começou logo pela manhã com um duelo entre dois emblemas históricos do futebol português. Estoril e Leixões encontraram-se na terceira jornada da Segunda Liga, competição que predomina sempre por resultados inesperados.

Os ‘canarinhos’ viram o bom arranque de campeonato ser travado pelos portuenses com o golo a surgir nos minutos finais do jogo. O Leixões recolhe os primeiros pontos no campeonato com uma vitória forasteira, num terreno complicado, diante de um dos candidatos à subida.

A equipa de Matosinhos foi quem tomou mais conta do jogo na primeira parte na Amoreira. Mais posse de bola no meio campo e ao solo. Do outro lado, o Estoril apostou num jogo mais direto, com passes longos vindos dos defesas centrais e atirando muitas vezes a bola para o flanco oposto, estratégia que inicialmente não resultou para o conjunto da linha de Cascais.

Claque do Leixões teve o jogo inteiro com a tarja virada ao contrário, manifestando desagrado no atual desentendimento entre clube e SAD
Fonte: Bola na Rede

Aos seis minutos veio a primeira oportunidade da partida para o Leixões. Do lado direito da área do Estoril, Evandro cruzou para Luís Silva cabecear. Thierry Graça segura confortavelmente. O mesmo jogador do Leixões abriu o marcador da partida também num cabeceamento com passe, desta vez, ao minuto 16, após um canto do lado esquerdo. A bola ainda bateu no poste direito da baliza do Estoril e passou a linha final antes de chegar ao ferro esquerdo (0-1). Foi o primeiro golo sofrido pelo Estoril em jogos oficiais esta temporada, estando em desvantagem pela primeira vez na II Liga.

Os adeptos da equipa da casa não paravam em apoiar a equipa na bancada central do Estádio António Coimbra da Mota e o Estoril não tardou em reagir. Aos 19 minutos, Filipe cabeceou por cima após lançamento longo de João Góis do lado direito para a área do Leixões.

Os ‘canarinhos’ chegam mesmo ao empate ao minuto 26. Gomes, defesa do Estoril, faz um passe longo que encontra Filipe nas costas da linha de quatro defesas do Leixões. O número 6 dirigiu-se para o lado esquerdo da área adversária e fez um cruzamento rasteiro para o primeiro poste do Leixões. Lá estava Roberto para finalizar com sucesso (1-1). Neste golo do empate, os passes longos de facto resultaram para o Estoril, mas o Leixões foi quem continuou a ocupar muito mais o meio campo adversário.

Na segunda parte, o jogo foi muito mais disputado no meio campo, com inclinações a favor do Estoril. Aos 61’, do lado direito atacante da equipa ‘canarinha’, Aylton encontra Sandro Lima que remata de primeira. Tony Silva defende para a frente e o avançado brasileiro aproveita de cabeça, mas o guardião do Leixões segura confortavelmente. Dez minutos depois, novamente da direita. Aylton projeta a bola da direita para a esquerda. Lá estava João Vigário que remata com perigo para a baliza do Leixões, apesar de ter ficado pressionado por dois defesas do Leixões.

De manhã, à tarde, em casa ou fora, os adeptos do Estoril acreditam num regresso rápido da equipa à I Liga
Fonte: Bola na Rede

Aparentemente satisfeito com o empate, pois o Estoril era quem estava a criar as maiores oportunidades de perigo no segundo tempo, o Leixões tenta a sorte e coloca o avançado Pedro Henrique à entrada do tempo de compensação, antes de um lance de bola parada. Livre batido por Bura do lado esquerdo da área da equipa da casa, a bola passa por um cordão de jogadores dentro de área. Ao segundo poste estava o recém-entrado Pedro Henrique para encostar, marcar o golo da vitória (1-2) e espoletar a festa entre a equipa do Leixões.

Nesta partida, o Estoril sofreu os primeiros dois golos do campeonato, bem como a primeira derrota. Ainda assim, com a estratégia que tem apresentado nestes primeiros jogos da Segunda Liga e os recursos que tem ao dispor no plantel, é um claro candidato a regressar ao primeiro escalão no ano seguinte à descida.

 

Onzes iniciais:

GD Estoril Praia – Thierry; João Góis, Diakhité, Gomes e Rafael Furlan (João Vigário 63’); Filipe Santos (Gustavo Costa 75’), João Patrão, Gonçalo Santos (Wallyson 63’) e Aylton; Roberto e Sandro Lima

Leixões SC – Tony; Jorge Silva, Bura, M. Costa e Bernardo (Stephane 75’); Evandro Brandão (Pedro Henrique 88’), Luís Silva, Ceitil e D. Poloni; Kukula (Erivaldo 65’) e Ofori.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários