E eis que voltou o futebol doméstico, após uma (quase) interminável pausa de 15 dias.

Em Setúbal, o Vitória FC conseguiu chegar ao golo após uma seca de mais de 360 minutos. E um golinho foi suficiente para mostrar que Sá Pinto anda cada vez com menos pinta, estando a equipa minhota num incrível 16.º lugar. Mesmo já tendo ido a Alvalade e recebido o Benfica, o pecúlio é bastante pobre. E não é que o homem se calhar não chega mesmo ao Natal?

O FC Famalicão já joga como um ‘grande’. Faz quatro golos e depois decide dormitar um pouco, chegando mesmo a sonhar. Acorda com o apito final e nem os dois golos do Paços de Ferreira retiram a equipa recém promovida duma incrível liderança isolada. Podem continuar a sonhar… mas não durante os jogos.

Por falar em dormir, quem também jogou devagarinho, parecendo até que estava adormecido, foi o actual campeão nacional. No entanto, ainda assim, foi suficiente para vencer o Gil Vicente FC por 2-0. E quem não dorme é aquele menino búlgaro da equipa de Vítor Oliveira. Que pinta e que classe tem este Kraev.

Quem não dormiu foi o Vitória SC que “aviou” o CD Aves com cinco golos, provando que os vimaranenses têm equipa para resultados que há muito não se viam por aquelas bandas. Para além disso, terão contribuído para Inácio voltar ao lugar onde tão bem parece: nos comentários desportivos de um qualquer programa de televisão. Já não deve faltar muito.

No Domingo, o CD Tondela mostrou como se pode ser eficaz e perspicaz: venceu em Vila do Conde por 4-2 e deu-nos a conhecer um senhor avançado de seu nome Denilson que parece ser uma mais valia para o nosso Campeonato. Carvalhal sentiu na pele o que é ser Keizer e viu Natxo ser o Carvalhal de Alvalade.

E lá continua, no topo da classificação, o surpreendente FC Famalicão
Fonte: Liga Portugal

O Belenenes SAD que também não havia ainda marcado, foi à Madeira vencer por 1-3 o CS Marítimo. Palmas para o novo treinador do clube: é chegar e ganhar. Quanto a Nuno Manta Santos, a manta parece ser curta e ou se cuida ou vai contribuir para o recorde mundial de treinadores despedidos antes do final do ano.

Nos Açores, a equipa de João Henriques mantém a qualidade defensiva do ano passado, e isso é mais que suficiente para averbar muitos pontos, sobretudo em São Miguel. E o Moreirense FC foi incapaz de sair dos Açores com outro resultado que não o 2-0.

O FC Porto foi até Portimão. 75 minutos após o início do jogo estava a vencer por 0-2 e o resultado só pecava por escasso. No entanto, a partir daí, foi a loucura: golo dos da casa e logo depois o empate dos homens de Portimão. Jackson falha isolado, Marlos Moreno segue isolado. Fora de jogo? Afinal não. Alex Telles expulso pela falta sobre o avançado. Descontos e mais descontos. Porto com 10 e golo de Marcano no último segundo dos 98 minutos! Grande festa e grande susto portista.

A jornada encerrou no Bessa onde o ‘novo’ Sporting tentava a estreia vitoriosa de Leonel Pontes. Deu empate, num jogo não muito bem jogado. Bruno Fernandes foi expulso e com ele surgiram palavras dos responsáveis leoninos de que o médio sportinguista foi alvo de imensas faltas e o árbitro nada fez para o evitar. Parece-me que para além dessas faltas, o que faz mesmo falta ao médio português é um relvado inglês todas as semanas, e uma equipa que esteja em maior sintonia com a sua qualidade. Afinal deve pesar andar há mais de um ano com a equipa leonina às costas.

Foto de Capa: Liga Portugal

Revisto por: Jorge Neves

 

Comentários