Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

Depois de uma época fantástica que culminou com a vitória na Taça de Portugal, o Braga começou desde cedo a adivinhar a saída de alguns elementos que à estrutura dizem respeito. Começou por se apostar na saída de Paulo Fonseca e de alguns elementos do plantel principal. E foi assim mesmo que aconteceu. Ficámos informados desde logo que o treinador queria dar um rumo diferente à sua carreira e a escolha recaiu por uma equipa Jackpot.

Nada a apontar, desejando-lhe desde já muitas felicidades para o futuro. Relativamente ao plantel, ainda sofrerá algumas alterações até ao início oficial da época. A mais que provável saída de Rafa, jogador de uma classe e qualidade acima da média, teve o crescimento que por Braga se viu ao longo de três anos, Luiz Carlos, que até já foi assinar o seu contrato de milhões e Felipe Augusto, que partiu para a última temporada como um grande concorrente do anterior, mas o que é facto, é que teve o azar de partir só mesmo a perna… Bom jogador mas faltou qualquer coisa… Sobram ainda Arghus, que até já foi dispensado, e ainda o jovem Alef, que não se sabe se fica, se vai, se volta, se contorna, se vai em frente, para trás. Enfim… que parece ter pinta de jogador parece! Esperemos que sim, e sendo assim que fique.

Entretanto, o plano de Salvador não ficou em nada arruinado. Ainda se pensou em Lotopegui ou Totolegui, mas o euromilhões saiu mesmo a José Peseiro. Para ajudar a carregar o menino do Braga, a Nossa Senhora do Leite recebeu José de braços abertos. «Foi o Salvador que escolheu» – disse em tom doce. Com o presépio montado a coisa pode correr bem.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários