Anterior1 de 3Próximo

O SC Braga tem tido um arranque de segunda metade da Primeira Liga Portuguesa – chamemos-lhe assim – complicado e até já houve demissão de Custódio, o treinador que tomou conta das rédeas após a saída de Ruben Amorim para o Sporting CP.

Derrotas contra Rio Ave FC, CD Santa Clara e Boavista FC, empate contra o FC Famalicão e, por fim, três pontos contra o Vitória SC. Um percurso longe de estar brilhante depois da pandemia e que não se antecipava de forma alguma. É certo, nenhum treinador deve gostar de manter o estilo de jogo do seu antecessor sem lhe dar o seu cunho pessoal e apesar de ter corrido tudo muitíssimo bem a Ruben Amorim, há que implementar a sua ideia de jogo.

Em primeiro lugar, não nos podemos esquecer que os clubes contra os quais os bracarenses jogaram são conhecidos por dar boas réplicas aos seus adversários. Parece que estou a tentar desresponsabilizar Custódio pelos maus resultados, porque em condições normais, o SC Braga venceria os seus oponentes.

FC Famalicão e CD Santa Clara fora de casa são equipas dificílimas, que fazem mais do que só defender, tentam ganhar e ser superiores. Já o jogo com o Boavista FC, em casa, creio que podia ter sido vencido com relativa facilidade e considero esse o grande pecado de Custódio.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários