Com o Natal à vista, a Primeira Liga Portuguesa caminha a passos largos para mais uma paragem de cerca de 15 dias. Por isso, os próximos “fins-de-semana” trazem até nós as duas últimas jornadas do ano civil de 2019, a 13ª (entre 6 e 9 de dezembro) e a 14ª (entre 13 e 16 de dezembro). Refletimos agora sobre o que podemos esperar destas 18 partidas que faltam jogar.

Os três “grandes”

O líder SL Benfica vai ter tarefa difícil. Apesar de já estar nesse primeiro lugar – com dois pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o FC Porto –, tem na próxima sexta-feira uma deslocação ao campo do Boavista FC, uma das equipas que está na primeira metade da tabela e que ainda só perdeu um jogo em casa, precisamente contra os Dragões.

Logo a seguir joga frente ao FC Zenit São Petersburgo para a Liga dos Campeões, num jogo de tudo ou nada e que define a continuação (ou não) nas competições europeias, e na última jornada de 2019 recebe a “surpresa” da Primeira Liga, o FC Famalicão. Mesmo com a partida a disputar-se no Estádio da Luz e com o FC Famalicão a passar por uma “mini-crise” de resultados, espera-se um clube minhoto a jogar “olhos nos olhos” do campeão nacional.

Anúncio Publicitário

Na minha ótica, o FC Porto é o clube que tem a dupla-jornada mais acessível dos três. Para se manter na perseguição ao líder, começa com a viagem ao Jamor, para jogar frente ao Belenenses SAD – que este ano está muito aquém daquilo que fez no ano passado –, e logo a seguir regressa ao “Dragão” para defrontar o CD Tondela, onde é claro favorito. As exibições não estão a ser brilhantes, mas a verdade é que nenhum clube está a ser muito regular e está mais que provado que, na nossa liga, a regularidade de SL Benfica e FC Porto chegam (e sobram) para as encomendas.

Por último, o Sporting CP, a 13 pontos do primeiro classificado, joga na ressaca de uma derrota frente ao Gil Vicente FC, onde os Galos foram superiores. Uma equipa como a dos Leões, sempre pressionada para ganhar, denota muita inconsistência e que necessita de muito trabalho para chegar ao nível atual dos seus principais rivais.

Jogará primeiro contra o Moreirense FC, em casa, na partida teoricamente mais fácil, para logo a seguir viajar até aos Açores, onde defronta o CD Santa Clara. Os insulares não são o adversário “ideal” para este momento do Sporting CP, porque a jogar no seu estádio apresentam muita coesão defensiva e capacidade para explorar, em transição rápida, as costas do adversário, bem como toda a sua fragilidade no setor mais recuado.

Carlos Vinícius fez um “bis e meio” no jogo frente ao CS Marítimo
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

A luta pela Europa e a cauda da tabela

A Primeira Liga Portuguesa não significa só “três grandes” e tem muitos outros focos de interesse que poderão dar um “picante” diferente no nosso campeonato até ao fim de 2019.

Desde logo, o FC Famalicão. Antes de viajar até à Luz, a equipa sensação desta época joga frente ao CD Tondela, que na minha opinião, é outra das formações que melhor futebol tem desempenhado. Ainda na 13ª jornada vamos ter um duelo “Madeira vs Açores”, personificado no CS Marítimo vs CD Santa Clara, que marca a estreia de José Gomes no comando técnico dos rubro-negros a jogar em casa e contra um clube “do seu campeonato”.

Nuno Manta Santos, que saiu precisamente do CS Marítimo para o CD Aves, vai estrear-se também frente aos seus adeptos contra um SC Braga na melhor forma da época. Vai ser muito difícil sair da posição de “lanterna vermelha” para os avenses.

Por falar nos “Gverreiros do Minho”, estes têm uma excelente oportunidade para pular lugares na tabela classificativa. Para além do CD Aves, já no próximo fim-de-semana, na jornada 14 defrontam outro dos clubes que está na cauda da classificação, o FC Paços de Ferreira. Já o Vitória SC, a passar uma fase mais “fraca” em termos de resultados, defronta o Portimonense SC no Algarve e depois viaja até Barcelos, onde defronta o Gil Vicente FC.

Em suma, considero que estas duas jornadas têm jogos muito interessantes, principalmente devido à forma actual de algumas equipas, devido aos compromissos internacionais de alguns deles a meio da semana e ainda pela “intromissão” da Taça da Liga nestas contas, que conta com partidas decisivas já a partir de hoje.

Foto de Capa: Gil Vicente FC

Artigo revisto por Diogo Teixeira