O futebol português é cada vez mais valorizado além-fronteiras, prova disso são os treinadores portugueses que esta época vão brilhar por essa Europa fora.

À cabeça vem-nos logo a AS Roma que esta época vai ser treinada por Paulo Fonseca. O treinador português vai treinar pela primeira vez um clube de Itália, após o sucesso conquistado na Ucrânia ao serviço do FK Shakhtar Donetsk. Para a liderança do tricampeão ucraniano, o Shakhtar contratou outro técnico português, Luís Castro. Depois de épocas muito boas ao serviço do GD Chaves e do Vitória SC, o técnico de 57 anos foi o escolhido para substituir Paulo Fonseca. Esta vai ser a sua primeira experiência fora de portas, um desafio onde vai ter todas as condições para poder implementar as suas ideias e filosofias de jogo.

Outro projeto que se deve acompanhar de perto é Olympique Marselha que vai ser orientado por André Villas-Boas. O treinador natural do Porto está de regresso aos bancos após uma pausa de um ano e meio, o último clube que havia treinado foi o Shanghai SIPG, da Superliga Chinesa.

O treinador de 41 anos está de volta ao ativo, e tem como principal objetivo devolver a glória ao Marselha
Fonte: Olympique Marselha

Apesar de não ser uma novidade aos olhos do público, o Wolverhampton Wanderers FC liderado por Nuno Espírito Santo vai ter um novo desafio. Após o histórico sétimo lugar na Premier League, a armada portuguesa do “Wolves” vai disputar a Liga Europa, pela primeira vez em muitos anos.  Um projeto interessante que promete ser uma das equipas surpresas esta temporada, após entrarem no top sete da Liga Inglesa, no ano em que subiram ao topo do futebol inglês.

Ainda em Inglaterra, outro projeto a ter a vista em cima é o Everton FC do treinador Marco Silva. Apesar da época inconsistente realizada em 2018/2019, o técnico português manteve a confiança da direção do clube de Liverpool, que lhe prometeu recursos para que o treinador português possa atacar os lugares cimeiros da Premier League.

Para além destes projetos desportivos acima mencionados, há mais talento português para ser seguido. Tais como o AEK Atenas de Miguel Cardoso, onde a conquista da Liga Grega é o principal objetivo; o Rio Ave FC de Carlos Carvalhal, que promete trazer de novo o clube de Vila do Conde à disputa pelos lugares cimeiros da Liga Portuguesa.

Apesar da época abaixo das expetativas realizada nesta temporada, o AS Mónaco de Leonardo Jardim é outra equipas merece a atenção de todos os adeptos de futebol. A continuidade de alguns jogadores portugueses é mais um motivo para a mantermos debaixo de olho.

É caso para dizermos que “Portugal está cada vez mais na moda”, e espalhado por esse mundo fora.

Foto de Capa: FK Shakhtar Donetsk

 

Comentários