Das 18 equipas em competição na Primeira Liga, uma dezena é nortenha, com destaque para a zona do Grande Porto com cinco emblemas. As razões não são claras, mas é por demais evidente a forte presença de equipas desta zona do país no principal escalão do futebol português.

Este dado sofrerá, necessariamente, alterações no fim da presente temporada. Neste momento, três equipas do Norte estão em zona de descida – CD Feirense, CD Aves e GD Chaves. Pouco acima e não tão longe assim, estão também Boavista FC e CD Tondela.

Naturalmente que qualquer previsão será prematura, visto que só agora termina a primeira volta do campeonato. No entanto, ainda que nada mude – ou tudo se modifique – a Primeira Liga prepara-se para receber mais emblemas com coordenadas geográficas semelhantes; FC Paços de Ferreira e FC Famalicão ocupam neste momento os dois primeiros lugares da Segunda Liga.

Os castores são favoritos à subida de divisão
Fonte: FC Paços Ferreira

Novamente, é ainda prematuro poder avançar com certezas, mas os castores seguem na liderança com apenas um empate e três derrotas, seguidos de perto pelos famalicenses. Um pouco mais atrás segue o GD Estoril Praia. Num cenário “perfeito” para os nortenhos, às 10 equipas da Primeira Liga poder-se-ia acrescentar a companhia de mais dois emblemas, perfazendo um total de 12 em 18, mais de 60 porcento dos competidores.

No entanto, convém ainda relembrar que o Gil Vicente FC, que atua na série A do Campeonato de Portugal, viu uma decisão da justiça garantir-lhe o acesso à Primeira Liga já na próxima temporada. O caso é conhecido e já foi bastante discutido, tendo agora sorrido à equipa de Barcelos. No melhor cenário, poderão ser 13 equipas do Norte num total de 18, cerca de 70 por cento. Na pior das hipóteses serão oito, perto de metade.

Foto de Capa: FC Paços Ferreira

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários