Faltam sensivelmente nove jornadas para o final da Segunda Liga, e a luta pela manutenção está ao rubro. Varzim SC, Académico de Viseu e Vitória SC B são os clubes que, neste momento, se encontram abaixo da linha de água. Porém, nada está decidido já que a diferença entre o atual sétimo classificado, o Sporting da Covilhã, para o penúltimo lugar é de apenas seis pontos.

Em posição de permanência o SC Braga B, UD Oliveirense, SC Farense, CD Cova da Piedade, Leixões SC, FC Arouca, CD Mafra, FC Penafiel e o Sporting da Covilhã ainda não estão a salvo e têm que correr muito nos jogos que faltam para se salvarem da ida para o Campeonato de Portugal.

Dos clubes que estão em zona proibida, o Académico de Viseu FC, com 27 pontos, é talvez aquele que mais surpreendeu pela negativa. Depois de lutar taco a taco pela subida ao principal escalão na temporada passada, esta época a equipa beirã tem sido uma verdadeira deceção. Já teve três treinadores no comando técnico, mas até agora ainda nenhum teve o impacto desejado. Com 31 golos marcados e 40 sofridos, a equipa visiense peca por ser uma equipa pouco coesa na defesa. Apesar da posição delicada, ainda vai jogar com várias equipas que lutam pela manutenção e depende de si própria para garantir a manutenção.

Com os mesmos pontos que a equipa beirã, o Varzim SC recebeu recentemente um novo balão de oxigénio, César Peixoto. O antigo internacional português aventurou-se pela primeira vez como treinador principal e vai tentar salvar a equipa poveira da descida. Uma decisão arriscada por parte da direção poveira, dada a pouca experiência de Peixoto como técnico principal de uma equipa, mas também ambiciosa, porque o currículo e a experiência como jogador falam por si. Resta-nos agora esperar para perceber como o antigo jogador vai dirigir o plantel nos próximos jogos.

O Académico de Viseu é uma das três equipas que se encontra abaixo da linha de água
Fonte: Académico de Viseu FC

O Vitória de Guimarães B é aquele que dos três tem a tarefa mais dificultada. Com apenas 23 pontos conquistados em 25 jornadas, já se encontra a cinco pontos do Varzim SC e do Académico de Viseu. Constituído por uma equipa jovem e uma média de idades a rondar os 21 anos, penso que a falta de experiência seja um dos principais culpados por esta classificação. A juntar a isto, a equipa também perdeu alguns jogadores que ao longo da época já transitaram para a equipa principal vitoriana. Para se manter no escalão secundário, os jovens “conquistadores” tem de fazer um resto de campeonato brilhante.

Um ponto acima da linha de água está outra equipa B minhota, o Sporting de Braga B. Outra equipa muito jovem, com uma média de idades a rondar os 21 anos. Depois de uma série de jogos negativos, surpreendeu na última jornada ao vencer um candidato à subida – o FC Famalicão. Facto que lhe pode ter dado uma “injeção de confiança” para os jogos que restam.

Com 29 pontos encontram-se UD Oliveirense e SC Farense. Seguidos de CD Cova da Piedade com 30, Leixões SC e FC Arouca com 31. Mais confortáveis estão o CD Mafra, FC Penafiel e o Sporting da Covilhã com 34 pontos. Destas três equipas tenho de ressalvar os Leões da Serra que estão na melhor fase da época. A equipa liderada por Filó não perde há nove jogos consecutivos, tendo feito uma recuperação incrível na tabela classificativa.

A segunda liga é competitiva e estes resultados são prova disso mesmo. No que diz respeito à luta pela manutenção, tenho a certeza que esta ponta final vai ser emocionante e que cada equipa vai querer disputar os três pontos como se fosse a última batalha.

 

Foto de Capa: Varzim SC

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários