Anterior1 de 4Próximo

Uma Pedreira muito despedia recebeu a última partida da temporada dos Guerreiros do Minho. Com o quarto posto como posição definida já há algumas jornadas, não havia já grandes motivos para manter o interesse dos adeptos arsenalistas, cuja equipa tentava limpar a má imagem dos últimos encontros frente a um Portimonense também já sem muito para mudar quanto ao seu destino nesta edição da Liga.

O jogo começou monótono e as equipas pareciam adormecidas e sem grande vontade de acelerar. No entanto, uma boa jogada ofensiva dos da casa aos 12’ viu Esgaio oferecer o golo a Xadas que não desperdiçou e abriu a contagem.

Nem isso animou o desafio, com o único destaque durante largos minutos a ser uma má saída de Gonda, que quase valeu um penálti, mas o VAR disse que não. 

Nos últimos dez minutos da primeira parte, finalmente tivemos mais ação. Primeiro, após canto, o Braga esteve perto de aumentar de cabeça e pouco depois valeu boa intervenção do guardião algarvio. Aos 44’ uma tremenda confusão na área do Portimonense não foi aproveitada pelos minhotos e no último lance Gonda largou a bola ao defender um livre, mas conseguiu chegar à sobra primeiro que o avançado bracarense e evitar males maiores.

Só de penalty é que Dyego Sousa conseguiu marcar
Fonte: Liga Portugal

Para o segundo tempo, as equipas entraram com maior vontade, mas sem muita mais qualidade. Aos 55’, o Braga dispôs de uma grande penalidade após corte com a mão a um cruzamento e Dyego Sousa colocou um ponto final nas aspirações dos homens de Portimão.

Com isso, voltou também a monotonia ao jogo. Abel ainda lançou Paulinho para tentar tirar algo mais do encontro, enquanto Folha se viu forçado a gastar a última substituição numa troca por lesão, saindo Henrique, que até havia entrado ao intervalo para o lugar de Ruben Fernandes.

Aos 80’, Paulinho quase fazia mesmo o gosto ao pé, mas o remate em arco saiu ligeiramente ao lado. Mas, só mesmo isso e um remate de Jackson já na compensação é que se aproveitaria dos últimos minutos, confirmando para o Braga uma vitória que serve para fazer esquecer os desaires recentes e fehar a temporada em boa nota.

Quanto ao quão interessante foi o jogo, diz muito que uma parte dos adeptos tenha passado o tempo entretido a fazer voar aviões de papel, sacrificando para isso os panfletos distribuidos por um dos patrocinadores dos bracarenses.

SC Braga: Tiago Sá; Sequeira, Pablo, Palhinha, Goiano (Murilo 45’); Novais, Fransérgio, Xadas (Wilson Eduardo 57’), Esgaio,  Ricardo Horta; Dyego Sousa (Paulinho 75’)

Portimonense SC: Gonda; Tormena, Possignolo, Jadson, Ruben Fernandes (Henrique 45’) (Hackman 77’); Dener, Pedro Sá, Lucas Fernandes (Boa Morte 45’); Paulinho, Tabata, Jackson Martinez

Anterior1 de 4Próximo

Comentários