Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

Num amigável a ter lugar no Estádio do Algarve, Sporting e Belenenses encontraram-se para uma partida de pré-temporada, à porta-aberta, dirigida por João Capela.

O Sporting alinhou no seu fiel esquema tático de 4-4-2, figurando nas escolhas de Jorge Jesus os jogadores Azbe Jug, André Geraldes, Cristiano Piccini, Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo, Radosav Petrovic, Mattheus Oliveira, Rodrigo Battaglia, Iuri Medeiros, Bas Dost e Gelson Dala. Numa mistura constituída essencialmente por recentes aquisições, regressos de empréstimos e jovens com potencial da equipa B, o técnico pretendeu atestar a adaptabilidade dos seus elementos às exigências da Liga NOS, iniciar rotinas e conceder novas oportunidades.

Do outro lado, com um 11 de base relativamente mais sólido, o Belenenses de Domingos Paciência atuou em 4-3-3 com Muriel, Vincent Sasso, Gonçalo Silva, Florent Hanin, Robert Persson, Merlin Tandjigora, Hassan Yebda, André Sousa, Diogo Viana, Maurides e Miguel Rosa. Com algumas das peças que integraram o núcleo duro da equipa na temporada transata, o treinador dos azuis do Restelo pôde ainda observar atentamente algumas das suas contratações concretizadas no presente mercado de transferências.

Estádio do Algarve foi o palco deste jogo de pré-época Fonte: Sporting Visto Por Nós
Estádio do Algarve foi o palco deste jogo de pré-época
Fonte: ForumSCP

O período inicial do jogo foi marcadamente faltoso na zona intermédia do terreno e foi disputado a um ritmo baixo. Na primeira oportunidade clara de golo, Bas Dost, ao minuto 11, conduziu o esférico pelo corredor direito, deixando-o para Iuri Medeiros, que executou um cruzamento venenoso para o interior da grande área dos azuis, na qual Mattheus Oliveira se encontrava em posição privilegiada para inaugurar o marcador. Porém, Rodrigo Battaglia desempenhou incorretamente uma função da incumbência dos centrais da formação de Belém, intercetando o lance. Exibindo um maior caudal ofensivo, os leões ameaçaram novamente a baliza da turma do Restelo 15 minutos depois. Após uma recuperação de bola notável de Petrovic, o internacional sérvio isolou o veloz Gelson Dala, mas Muriel respondeu com uma  defesa de qualidade. Mesmo privilegiando incondicionalmente a organização defensiva e revelando uma escassa posse de bola, o Belenenses tentou aproximar-se da baliza do Sporting e conseguiu inclusivamente chegar à vantagem aos 29 minutos. Tandjigora soltou a bola inteligentemente para Diego Viana, que realizou um cruzamento com régua e esquadro para um vólei de extrema dificuldade técnica de André Sousa.

A segunda metade, fruto de um número incontável de mudanças nos “onzes” e da consequente ausência de entrosamento entre os jogadores de ambas as formações, foi parca em lances de perigo. Ainda assim, repondo justiça no marcador, ao minuto 62, o pitbull Petrovic recuperou o esférico em zona perigosa, servindo o recém-entrado Leonardo Ruiz, que não teve dificuldade em bater o guardião Muriel. Até ao término da partida, a única chance digna de registo pertenceu aos pupilos de Jorge Jesus, com Jovane Cabral a rematar por cima após assistência de Mama Baldé aos 82 minutos.

Apesar do reduzido tempo de jogo amealhado pela quase totalidade dos jogadores, Petrovic, Cristiano Piccini, Gelson Dala e Leonardo Ruiz foram os maiores destaques da equipa leonina. Do lado dos pastéis, Diogo Viana, André Sousa e Tandjigora deixaram igualmente boas indicações.

 

Fonte de capa: Sporting Visto Por Nós

Anterior1 de 3Próximo

Comentários