Cabeçalho Futebol NacionalDepois da surpresa da segunda metade da temporada passada, o Marítimo tem voltado a ser a equipa sensação da primeira liga, ocupando para já um brilhante quarto lugar na tabela classificativa.

Já muito se falou da influência do trabalho de Daniel Ramos para o desempenho da equipa maritimista. Se na temporada passada o apuramento para a Liga Europa foi uma surpresa, esta temporada a classificação da equipa madeirense é uma confirmação.

Mesmo depois das vendas dos principais pilares da equipa insular: Fransérgio, Dyego Sousa, Maurício e Raul Silva a equipa tem conseguido obter um desempenho ainda melhor do que aquele que tinha, a esta altura, na temporada anterior.

Anúncio Publicitário

Apesar do elenco de Daniel Ramos não estar recheado de estrelas a equipa verde rubra possui alguns jogadores que estão a dar nas vista. É o caso do guarda redes Charles, que até à temporada anterior estava tapado na luta pela titularidade, Bebeto reforço brasileiro que veio adicionar qualidade ao eixo defensivo da equipa, ao médio Turco Erdem Sen uma espécie de Fejsa, um autêntico motor na estratégia de Daniel Ramos, ao qual se junta Éber Bessa, uma formiguinha de trabalho que completa a equipa no miolo do terreno.

Em terrenos mais avançados, Ricardo Valente tem dado nas vistas com a sua velocidade e verticalidade, o jovem português confirma assim o enorme talento que muitos já anteviam mas que nunca fora confirmado em clubes anteriores. A este marítimo falta apenas um avançado em cunha na frente de ataque. Rodrigo Pinho e Éverton Nascimento tem mostrado qualidade mas denotam ainda algumas fragilidades no momento de por a redondinha no fundo das redes. Edgar Costa apesar de poder ocupar a posição mais adiantada na frente de ataque da equipa, não é um ponta de lança clássico.

O elo de ligação desta equipa é a qualidade tática apresentada. Defensivamente, este marítimo é provavelmente, umas das equipas mais bem trabalhadas desta primeira liga. A equipa consegue jogar em linhas baixas e em linhas subidas com o mesmo à vontade o que demonstra que o sistema trabalhado por Daniel Ramos está bem oleado. Na última partida frente ao Benfica, viu-se a qualidade defensiva desta equipa. As linhas estão sempre muito juntas, sendo que à pouco espaço para entrar no bloco médio desta equipa e quando o há, a equipa compensa com a atitude e a agressividade tática as lacunas ocorridas. Mas esta equipa do marítimo não é só uma equipa que defende bem. A equipa de Daniel Ramos, apesar de não ser uma equipa virada para o ataque, é uma equipa que ataca bem. Processos simples, transições rápidas, muita verticalidade, objetividade e eficácia são estas as premissas da proposta ofensiva deste Marítimo.

Daniel Ramos tem sido o grande responsável por mais uma grande campanha da equipa verde rubra Fonte: CS Marítimo
Daniel Ramos tem sido o grande responsável por mais uma grande campanha da equipa verde rubra
Fonte: CS Marítimo

Ora, a juntar às qualidades supra mencionadas, esta equipa do Marítimo conta também com um forte apoio da sua massa adepta. Já lá vai mais de um ano que este marítimo sofre a sua última derrota em casa. Para a liga no novo caldeirão dos Barreiros este marítimo ainda não perdeu, o que diz bem da influência que o fator casa tem tido no trajeto da equipa insular.

Outro fator não menos importante que tem conduzido ao sucesso da equipa tem sido a ligação com a equipa B. Como se sabe, a equipa insular não tem realizado investimentos avultados no seu plantel principal. Muita da sua aposta, tem passado pelos jogadores que chegam da equipa B. Apesar da equipa B insular estar no CPP há muita qualidade neste elenco e conta-se que alguns dos jogadores deste plantel possam subir à equipa principal nas próximas temporadas.É o caso de: Nanu, lateral direito que na temporada passada deu nas vistas principalmente pela sua velocidade. No meio campo há o caso do jovem André Teles, um dos esteios esta equipa que garante a eficácia na transição da equipa B do Marítimo. Na frente de ataque há o caso do jovem Carlos Daniel que já se estreou na primeira liga à sete anos ao serviço do UD Leiria mas que anda não deu o salto.

Este projeto madeirense com Daniel Ramos ao lemo tem tudo para ser um dos mais bem sucedidos do futebol português, mais uma vez prova-se que o trabalho  e a qualidade podem falar mais alto do que o aspeto financeiro. A este nosso futebol português faltam mais equipas como este Marítimo e treinadores com a qualidade de Daniel Ramos.

Foto de Capa: CS Marítimo