Wellington Carvalho, jogador que na época 2016/2017 decidiu trocar o FC Penafiel pelo Portimonense SC, aos 27 anos de idade está a viver um dos momentos mais difíceis da sua carreira. Ao fim de 58 jogos na equipa principal, durante duas épocas, presenteados com oito golos o jogador deixou de ter lugar no plantel de António Folha, o que ditou com que fosse relegado para os sub-23.

Tudo apontava para que esta situação fosse temporária, a cumprir a terceira e última época do contrato, a esperança era que o jogador voltasse a encontrar o equilíbrio fisicamente e mentalmente com os jogadores mais jovens e voltar a subir na hierarquia do clube e ser uma peça importante na manutenção tal como foi nas épocas transatas.

Aconteceu exatamente o oposto daquilo esperado, até à data, o jogador não tem qualquer jogo pela equipa A e parece que não acontecerá num futuro próximo, visto que o brasileiro também não conta para a segunda equipa do Portimonense.

O brasileiro chamou atenções para o seu caso quando utilizou as redes sociais para desabafar, nos depoimentos, revelou que não joga por ‘’vingança por parte do clube’’, pois rejeitou sair em abril. A indignação deve-se ao facto de não ser utilizado – mesmo fazendo as viagens todas com a equipa- a última passagem pelo campeonato conta com a data de quatro de maio do ano corrente, contra o SL Benfica, numa derrota por 5-1.

Anúncio Publicitário

Após os fortes estas fortes declarações, o vice-presidente dos algarvios, Robson Ponte, veio a publico defender a SAD. Acusou que o jogador ser ‘’mentiroso’’ e, igualmente, ‘’simular lesões e não se aplicar nos treinos’’. Segundo o clube, o mau estar, começou quando o atleta, em janeiro, pediu, pelo seu agente, uma transferência para o Estoril Praia SAD, para ganhar melhor, as negociações não foram pelo melhor rumo. Esta atitude da direção fez com que Wellington mudasse a sua atitude perante a equipa e toda a infraestrutura.

Os casos de mau comportamento aumentaram, a gota de água pareceu ser a suposta transferência para a sua equipa transata – o FC Penafiel – quando parecia estar tudo acertado com o jogador e a equipa, deu-se um volte face quando o brasileiro anunciou que teria recebido um convite da Turquia, o que, segundo o representante da SAD, era apenas uma manobra de distração pelo jogador para sabotar a transferência, consequentemente, faltou à palavra ao presidente do clube duriense.

Fonte: Portimonense SC

Estes exemplos são uma forma de chamar à atenção para o que acontece além futebol afeta, também, uma equipa, em questão o Portimonense SC que luta pela permanência na liga e estas polémicas não ampara o facto de necessitarem de um grupo unido por um objetivo comum.

Foto de capa: Portimonense SC

Comentários