futebol nacional cabeçalho

O Estoril, comandado por Marco Silva, ascendeu ao quarto lugar na 10.ª jornada do campeonato. A equipa venceu por 0-2 na deslocação a Vila do Conde para defrontar o Rio Ave. Os estorilistas estão agora nos lugares cimeiros e aspiram novamente ao apuramento para a Liga Europa.

Jovem, ambicioso, vencedor! Assim se pode descrever o técnico do Estoril-Praia que, ao cumprir a sua terceira época como treinador de futebol, tem mostrado que tem valor para estar numa equipa nacional de topo. No primeiro ano como treinador foi campeão da Segunda Liga; no ano seguinte, na Primeira Liga, obteve o 5º posto, o que lhe valeu a presença na Liga Europa deste ano. Atualmente, continua a dar nas vistas e, com um terço do campeonato já disputado, vê a sua equipa no 4º lugar da Liga Zon Sagres. Até onde pode chegar este Estoril e até onde pode ir Marco Silva? Veremos pelo andar da carruagem. Certo é que com apenas 36 anos já tornou o Estoril numa equipa muito respeitável no panorama nacional.

 

Marco Silva, treinador do Estoril.   futebolportugal.clix.pt
Marco Silva, treinador do Estoril.
futebolportugal.clix.pt

Mas foquemo-nos no Estoril. 17 pontos em dez jogos. Cinco vitórias, dois empates e três derrotas. 18 golos marcados e 14 sofridos.

Anúncio Publicitário

Números interessantes para os estorilistas, mas o fator chave da época tem sido os jogos fora. 12 dos 17 pontos da equipa de Marco Silva são conquistados fora. O poderio da equipa da linha nos jogos fora é evidente, com as quatro vitórias em cinco jogos, tendo apenas perdido com o Braga, por 2-3. É também fora de casa que a equipa mais golos marca: 11 dos 18 golos marcados são fora de portas. Estes números são muito diferentes dos da época passada, em que o Estádio António Coimbra da Mota era um talismã onde os adversários tinham muita dificuldade para vencer.

Bancada Central do Estádio António Coimbra da Mota (casa do Estoril). ultimaroulote.blospot.com
Bancada Central do Estádio António Coimbra da Mota (casa do Estoril).
ultimaroulote.blospot.com

Setúbal, Benfica e Braga são as únicas equipas que conseguiram bater o Estoril. Porto e Académica conseguiram sacar um empate. Quanto aos derrotados frente aos pupilos de Marco Silva, a lista é mais extensa: Nacional, Arouca, Olhanense, Marítimo e Rio Ave.

O Estoril é uma equipa maioritariamente formada por portugueses (16 dos 27 jogadores), mas é do ‘’estrangeiro’’ que têm surgido os golos da equipa. Luís Leal e Evandro são os máximos goleadores: juntos somam dez dos 18 golos da equipa. João Pedro Galvão, Balboa e Sebá (também não portugueses) contribuíram com dois golos cada. Os restantes dois golos da equipa foram obtidos pelos portugueses Carlitos e Rúben Fernandes.

Na Taça de Portugal, para além do campeonato, o Estoril está nos oitavos-de-final e vai defrontar o Covilhã ou o Leixões, logo é favorito à passagem aos quartos-de-final. Na Taça da Liga, os estorilistas estão integrados num grupo em que são a equipa mais bem classificada no campeonato, o que também deixa boas perspetivas de passagem à fase seguinte.

Na Liga Europa o Estoril está quase eliminado; joga a cartada decisiva na quinta-feira contra o Sevilha e, mesmo em caso de vitória, depende de terceiros para se apurar para a fase seguinte.

Apesar de a participação na Liga Europa ser fraca, temos de ver que o Estoril participa em provas europeias pela primeira vez na história do clube e o seu plantel não é talhado de jogadores experientes, que são tão importantes para estas competições.

Contudo, nas provas nacionais o fôlego da equipa de Marco Silva é completamente diferente, está em todas as frentes bem posicionado e com aspirações a melhorar. Veremos se o técnico consegue levar a equipa a mais tempos de felicidade. Os próximos confrontos para o campeonato são contra o Guimarães e contra o Paços e podem servir para cimentar o lugar estorilista.

A meta do Estoril é fazer um campeonato tranquilo, mas veremos se não faz uma gracinha como o ano passado e se a Taça de Portugal não se torna um objetivo.

Para já, algumas coisas a reter: Marco Silva é excelente, Luís Leal e Evandro são matadores e este Estoril tem qualidade para chegar longe. O tempo dirá se pode ser outra época marcada pelo brilhante desempenho da equipa do Estoril-Praia.

Comentários

Artigo anteriorO artista e a bola
Próximo artigoPorto B – O problema do Talento
Praticou futebol durante 15 anos e é um apaixonado pelo desporto. Como todos os jornalistas tem um clube, mas considera-se isento.                                                                                                                                                 O Marco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.