cab futebol feminino

Senhoras e senhores, agarrem nas pipocas, façam as vossas apostas e, acima de tudo, preparem-se: a fase de apuramento do campeão nacional de futebol feminino está prestes a começar! Findada a fase regular da competição, já são conhecidas as quatro equipas que vão debater-se entre si pelo título de campeão nacional. A luta adivinha-se intensa e aguerrida, mas, no fim, só uma equipa poderá erguer o mais cobiçado troféu do futebol feminino português. Neste texto, faço uma breve antevisão dessa disputa, na qual avalio as hipóteses que as quatro equipas têm de chegar ao título.

 “ Os quatro finalistas do campeonato nacional de futebol feminino: A-dos-Francos, Clube Futebol Benfica, Atlético Ouriense e Clube Albergaria “

“ Os quatro finalistas do campeonato nacional de futebol feminino: A-dos-Francos, Clube Futebol Benfica, Atlético Ouriense e Clube Albergaria “

A-dos-Francos

“Líder-Sensação quer ser Campeão”

Independentemente da forma como acabe esta fase de apuramento de campeão, a equipa do A-dos-Francos está de parabéns pelo campeonato que realizou até aqui. Se, na época passada, já tinha dado provas de ter asas para voos maiores, a equipa da Caldas da Rainha soube reforçar-se muito bem e apresentou uma consistência de resultados fenomenal na primeira fase do campeonato – em 18 jogos contou com 16 vitórias e apenas duas derrotas. Melhor era difícil para uma equipa recém-promovida num campeonato que está cada vez mais competitivo.

Anúncio Publicitário

A questão de fundo é esta: terá o A-dos-Francos folgo para se manter no topo da tabela e terminar em beleza uma época verdadeiramente de sonho? É possível, até provável, mas certamente não será fácil. As estreantes no primeiro escalão do futebol feminino têm pela frente três equipas que são verdadeiros ossos duros de roer. E, se é verdade que foram donas e senhoras da primeira parte do campeonato nacional, há que relembrar que os pontos são divididos pela metade na entrada desta nova fase. Assim, A-dos-Francos parte com 24 pontos, Clube Futebol Benfica com 22, Atlético Ouriense com 20 e Clube de Albergaria com 19. Isto significa que, matematicamente, qualquer uma das quatro equipas apenas depende de si própria para ser campeã. Com apenas três deslizes na época inteira (contra Albergaria e Clube Futebol Benfica, para o campeonato, e Viseu 2001, para a taça), cabe agora ao A-dos-Francos provar que tem mesmo o que é preciso para ser campeão.

“Equipa recém-promovida do A-dos-Francos termina fase regular no topo da tabela classificativa. Ser campeã é o próximo objectivo” Fonte: Futebolfemininoportugal.com
“Equipa recém-promovida do A-dos-Francos termina fase regular no topo da tabela classificativa. Ser campeã é o próximo objectivo”
Fonte: Futebolfemininoportugal.com

Prós: Partem em vantagem; colectivo entrosado e consistente; jogadoras chave que podem fazer a diferença.

Contra: Podem acusar a pressão de serem a equipa a abater; o final do campeonato contou com duas derrotas desmoralizadoras.

Veredicto final: O sonho do título tem de falar mais alto do que a pressão de entrar na fase final como equipa a abater. Para isso, as atletas das Caldas têm de se apresentar ao seu melhor nível, com os seus elementos chave – a avançada Catarina Sousa ou a guarda-redes Patrícia Morais – a garantirem pontos. Se isso acontecer, vai ser difícil a liderança sair das Caldas da Rainha.

 

Clube Futebol Benfica
“Papoilas esmagadoras”

Desde que perdeu por 2 a 0 contra o Valadares Gaia, a 15 de Dezembro do ano passado, o Clube Futebol Benfica disputou mais seis jogos para o campeonato. Em todos eles, venceu por uma margem nunca inferior a quatro golos, incluindo uns expressivos 4 a 0, frente ao A-dos-Francos, e 5 a 0, frente ao Atlético Ouriense. Não há outra forma de o dizer, em Benfica anda a jogar-se muito. Lideradas pela melhor marcadora nacional, Mafalda Marujo, que já conta com 29 golos na competição, a equipa do “Fofó” entra a todo o gás na fase final do campeonato, e é o principal adversário do A-dos-Francos na luta pelo título. E pensar que, na época passada, ficaram apenas um ponto acima da linha de água, na fase de manutenção. Este ano, o Clube Futebol Benfica construiu uma excelente equipa e depressa mostrou ter argumentos para disputar o título taco-a-taco com os grandes. Partindo apenas a dois pontos do líder, e ainda que esteja tudo em aberto, o “Fofó” é, na minha opinião, a equipa que reúne maior favoritismo a sagrar-se campeã no final da temporada.

 

“O Clube Futebol Benfica – Fofó – tem praticado um futebol de excelente qualidade e assume-se como sério candidato ao título” Fonte: Aminhabola.blogspot.pt
“O Clube Futebol Benfica – Fofó – tem praticado um futebol de excelente qualidade e assume-se como sério candidato ao título”
Fonte: Aminhabola.blogspot.pt

Prós: Excelente momento de forma; resultados expressivos (nomeadamente contra adversários directos) motivam a equipa; colectivo fortíssimo e extremamente eficiente – quer a atacar, quer a defender.

Contras: Clube pode ser penalizado em três pontos em virtude de uma alegada utilização irregular da atleta Filipa Patão (jogadora foi suspensa enquanto treinadora de uma equipa de futebol 7 de escalões jovens). O caso ainda está em averiguações, mas um eventual desfecho desfavorável poderá ter um impacto negativo na prestação da equipa.

Veredicto final: A equipa que quiser ser campeã terá obrigatoriamente de passar pelo Clube Futebol Benfica. Se Mafalda Marujo e companhia continuarem em modo de “papoilas esmagadoras”, não haverá quem as agarre. Se não forem campeãs, ficarão certamente muito perto disso mesmo.

 

Atlético Ouriense
“O campeão em título ainda tem uma palavra a dizer”

Um pouco em marcha inversa ao que o Clube Futebol Benfica fez, a equipa do Atlético Ouriense teve um início de campeonato pujante, mas o rendimento foi caindo à medida que o campeonato avançava. As jogadoras de Ourém entram nesta fase final a quatro pontos do líder e com um novo treinador – Mauro Moderno saiu do comando técnico da equipa após uma pesada derrota contra o “Fofó”, por 5 a 0, e deu lugar a Marco Ramos, que orientava os juvenis do clube. Surpreendentemente, a equipa parece ter ganhado um novo ânimo, e soma vitórias desde a troca de treinador – três jogos, 11 golos marcados, nenhum sofrido. A questão aqui é só uma: será este novo fôlego suficiente para surpreender na fase final e revalidar o título de campeão?

 “Com um novo treinador ao leme da equipa, o actual campeão nacional Atlético Ouriense ainda tem uma palavra a dizer na luta pelo título” Fonte: odesportonoalentejo.blogspot.com

“Com um novo treinador ao leme da equipa, o actual campeão nacional Atlético Ouriense ainda tem uma palavra a dizer na luta pelo título”
Fonte: odesportonoalentejo.blogspot.com

Prós: Plantel recheado de qualidade e com muitas soluções, em particular no ataque; novo técnico parece ter desencadeado um efeito  motivador na equipa.

Contras: Quatro pontos podem fazer a diferença na luta pelo título; troca de treinador e certa responsabilidade de defender o título são possíveis factores de pressão.

Veredicto final: O Atlético Ouriense tem pela frente um jogo de “ses”, nesta fase final do campeonato, uma espécie de “ou vai ou racha”. Se Marco Ramos continuar a sair-se bem no comando da equipa e as jogadoras aproveitarem o impulso para voltarem à forma em que estavam no início da época (ou da temporada passada, para esse efeito), ainda têm uma hipótese de renovar o título e atingir o bicampeonato. Caso contrário, o feito adivinha-se algo complicado.

 

Clube Albergaria
“Limpar em casa, ir discutir fora”

Dizer que o Clube Albergaria é a equipa com menos hipóteses de se sagrar campeã parece, de alguma forma, injusto, a julgar pela boa campanha que fizeram esta temporada. Com um plantel com poucas alterações daquele que há um ano lhe valeu o segundo lugar, o Albergaria parte com cinco pontos de desvantagem num minicampeonato de 18 pontos possíveis. Para sonhar com o título, terão de fazer uso-fruto do seu melhor trunfo – o factor casa. Ir jogar a Albergaria é algo que faz tremer qualquer equipa do campeonato nacional. Mesmo que não consiga disputar o título de campeão, o Clube Albergaria tem potencial para baralhar as contas a todos os outros candidatos.

“Clube Albergaria parte da última posição da fase de apuramento de campeão, mas tem potencial para vir a surpreender” Fonte: Diarioaveiro.pt
“Clube Albergaria parte da última posição da fase de apuramento de campeão, mas tem potencial para vir a surpreender”
Fonte: Diarioaveiro.pt

Prós: estrutura da equipa mantêm-se praticamente inalterada; factor casa é crucial; boas prestações contra adversários directos.

Contras: parte da maior desvantagem pontual (19 pontos) e jogos fora vão ser muito difíceis.

Veredicto final: tal como o Ouriense, o Albergaria tem de puxar dos galões para discutir o título de campeão nacional. A ordem será mesmo limpar em casa e disputar pontos fora. Com estas duas premissas a confirmarem-se, quem sabe se não há mesmo uma surpresa e o “caneco” não fica em Albergaria?

 

A guerra pelo trono mais cobiçado do futebol feminino português está lançada. E, este ano, o espectáculo promete. Das quatro equipas que vão a jogo, todas apresentaram argumentos para lutar pelo título e vão agora tirar as teimas sobre quem é, de facto, a melhor. Atribuir qualquer tipo de favoritismos é sempre algo ingrato, em particular numa fase final que se adivinha extremamente renhida. No entanto, se há algo que este redactor adora no desporto – e em particular no futebol – é o facto de ele estar muito, muito longe de ser matemático. Ainda que atribua algum favoritismo ao Clube Futebol Benfica e, possivelmente, ao A-dos-Francos, tudo está verdadeiramente em aberto. Assim, como não tenho bolas de cristal nem dotes cartomantes, prefiro, em jeito de nota final, dar uma de professor Chibanga: A-dos-Francos, Clube Futebol Benfica, Atlético Ouriense e Clube Albergaria. Uma destas equipas será a próxima grande vencedora do campeonato português de futebol feminino.

Let the games begin.

Comentários