cab futebol feminino

Equipa que quer ser campeã tem de estar à altura nos grandes jogos. Esta é uma velha “regra” de qualquer competição, seja qual for o desporto em questão. Equipa que tem ambições de ser líder tem de chegar aos encontros decisivos e… decidir.

Da última vez que escrevi sobre o campeonato nacional feminino, referi que o A-dos-Francos depressa se estava a tornar na equipa sensação do campeonato. Perdão – equipa sensação o tanas, que as atletas das Caldas da Rainha seguem imbatíveis na liderança do campeonato, com oito vitórias em oito jogos. Equipa sensação seria por exemplo o Paços de Ferreira do Liga Zon Sagres do ano passado, ou o Gil Vicente deste ano. Chegar e derrotar tudo e todos não é uma coisa de sensacionalismo, é qualidade, trabalho e muita dedicação na construção daquilo que poderá muito bem vir a ser o próximo grande tubarão do futebol feminino português.
E falando em tubarões, ou neste caso em antigos tubarões que entretanto mais se parecem com sardinha enlatada, o 1º Dezembro sofreu mais uma derrota (7 a 1 frente ao Valadares) e é neste momento o lanterna-vermelha do campeonato nacional feminino. É certo que no defeso muitas atletas do antigo “eterno campeão” saíram para outros clubes, mas fazer apenas dois pontos em 24 possíveis é, sendo o mais breve e concreto possível, mau de mais para ser verdade.

Com 34 anos mas ainda muito para dar, a capitã da Selecção Nacional Edite Fernandes foi autora de todos os 7 golos que derrotaram o 1º Dezembro http://futebolfemininoportugal.com
Com 34 anos mas ainda muito para dar, a capitã da Selecção Nacional Edite Fernandes foi autora de todos os 7 golos que derrotaram o 1º Dezembro
http://futebolfemininoportugal.com/

Nesta última oitava jornada do campeonato, também o Ouriense voltou a tropeçar. E, diga-se, que tropeção que foi – derrota por duas bolas a zero, em casa, contra o terceiro classificado, Futebol Benfica. Ora bem, se fizermos as contas dos dois jogos mais importantes desta primeira volta da fase regular, o Ouriense saiu derrotado de ambos – algo que simplesmente não pode acontecer quando se é o campeão em título e se tem, mais do que a ambição, quase a responsabilidade de renovar o título.

É que o Ouriense, só por acaso, até tem o melhor goal avarage do campeonato inteiro, melhor inclusive que o líder A-dos-Francos. Mas já diz outra velha regra do desporto, “elas contam é lá dentro”, e, neste caso, o que interessa são os pontos. Fazendo novamente as contas, o Ouriense já vai a seis da liderança, com 18 pontos, perseguido de perto pelo Futebol Benfica, com 17, e pelo Boavista, com 16. Noutras palavras, “Houston, we have a problem”. Ou a equipa do técnico Mauro Moderno atina e começa a não facilitar nos grandes jogos, ou bem que o Ouriense pode começar a ver o título por um canudo. Volto a dizer o que disse da última vez: ainda é cedo para estar a passar sentenças. Mas uma coisa é certa. Há jogos que não são para serem jogados, são para se vencer. E equipa que quer ser campeã tem de os vencer. Ponto final.

Anúncio Publicitário
http://futebolfemininoportugal.com/
A classificação atual / Fonte: http://futebolfemininoportugal.com/