Na Série Norte, destaque para SC Braga e FC Famalicão, as únicas duas equipas profissionais, que deverão liderar a série e garantir um lugar na fase de apuramento de campeão. As outras duas vagas estarão em aberto para qualquer outra das equipas. Valadares e Albergaria têm conseguido manter, ao longo dos anos, boas equipas, capazes de lutar pelos lugares cimeiros, mas os recém-promovidos vêm com fome de provar o seu valor, e o mercado do Futebol Feminino tem mexido nesse sentido.

A equipa feminina do SC Braga foi campeã em 2018/19

Quanto à Série Sul, esta será talvez a mais competitiva, dado o elevado investimento de vários clubes, nomeadamente os estreantes Amora, Damaiense e Torreense. À semelhança do que acontece a Norte, duas das vagas já estão “reservadas” para os grandes de Lisboa. E entre as restantes oito equipas, fica difícil tentar adivinhar quem sairá por cima. Futebol Benfica e Estoril-Praia têm discutido entre si o quarto lugar e serão, a seguir aos grandes do Futebol Feminino, as equipas mais difíceis de vencer e, por isso, as favoritas.

Os rivais de Lisboa têm dado shows sempre que se defrontam

A verdade é que numa fase decisiva, jogada a uma volta, é difícil fazer previsões, nomeadamente com equipas tão equilibradas entre si. Com quatro das vagas previsivelmente já ocupadas, as outras quatro ficarão à mercê de quem melhor souber gerir os primeiros nove jogos do campeonato. Quanto ao campeão, os candidatos serão os mesmos, mas os desafios serão diferentes e mais exigentes.

Espera-se uma época 2020/21 de grande nível e com muita emoção, como há muito não se via.

Anúncio Publicitário

Artigo revisto por Diogo Teixeira