Anterior1 de 4Próximo

Depois de um histórico apuramento na primeira fase da Liga dos Campeões feminina, o SC Braga teve como “prenda” a possibilidade de se testar contra um dos colossos da modalidade, o PSG. Apesar do sonho da qualificação para a próxima fase ser muito, muito distante, esta seria certamente uma experiência única para as jogadoras do campeão nacional em título.

Com entrada gratuita e partida disputada na Pedreira – a equipa feminina costuma atuar no 1º de Maio – o público também respondeu à chamada (5850 espectadores), preenchendo as bancadas de forma muito raramente vista no desporto feminino nacional.

Contudo, rapidamente se começaram a esfumar os sonhos minhotos. Logo aos 6’, Katoto inaugurou o marcador. Penalti ganho com facilidade numa defesa bracarense demasiado suave e a avançada a abrir a contagem. Rute Costa até adivinhou o lado, mas a bola ia bem colocada.

Nova contrariedade surgiu aos 13’ com uma lesão de Diana Gomes que colocou as “Guerreiras” do Minho a jogar uns minutos a jogar com dez, mas a atleta acabaria por recuperar e regressar ao terreno de jogo.

Anúncio Publicitário

Entretanto, o jogo ia estabilizando com um total domínio das francesas, mal deixando as da casa sequer sair do seu meio-campo defensivo. Assim, foi sem surpresa que, aos 32’, Katoto bisou na partida. Com espaço dentro da área adversário, fintou a única adversária que lhe fez frente e atirou ao canto a contar.

Pouco depois, o jogo começaria a apresentar contornos de goleada, com o 3-0 para as parisienses aos 41’ através de uma bola parada. A cruzamento saído de livre descaído na direita ainda longe da área cruzamento, respondeu Formiga com um desvio certeiro. Os momentos finais do primeiro tempo viram finalmente as bracarenses a aproximar-se da baliza adversária, mas ainda sem capacidade de criar perigo.

PSG esteve sempre por cima
Fonte: PSG Féminines

O reinicio deu-se com um belo chapéu de Diani a Rute Costa logo aos 46’, para matar qualquer esperança que as arsenalistas pudessem ter que os segundos 45 minutos fossem diferentes dos iniciais.

Justiça lhe seja feita, o Braga apareceu mudado nesta metade, tentando construir de trás e conseguindo por vezes criar em ataque organizado. De qualquer forma, o PSG continuou por cima e amealharia mais um aos 61’ providenciando o hattrick de Katoto.

A última meia hora foi mais calma, com um Braga mais tranquilo a aguentar-se face a uma equipa visitante que também estava já satisfeita com o resultado. No entanto, os minutos de compensação seriam de pesadelo, com Huitema a fazer o gosto ao pé por duas vezes para fixar o resultado final num devastador 7-0.

Não se podia pedir muito mais às arsenalistas, mas o PSG não facilitou e entrou forte em ambas as partes de modo a não dar ideias às da casa. Resta tentar dar um pouco de maior luta na deslocação a Paris.

ONZES INICIAIS E SUBTITUIÇÕES

SC Braga: Rute Costa; Rayanne, Inês Maia, Diana Gomes (Chica 45’), Ágata Filipa, Denali (Regina 82’), Dolores Silva, Vanessa Marques, Uchendu (Machia 59’), Pratt, Keane;

PSG: Endler; Cook, Paredes, Morroni, Lawrence, Formiga, Geyoro, Dabritz (Baltimore 61’), Saevik, Diani (Nadim 73‘), Katoto (Huitema 61’).

Anterior1 de 4Próximo

Comentários