No final de tarde histórico de dia 19 de outubro, o primeiro dérbi feminino de sempre sorriu ao SL Benfica que venceu o Sporting CP por 3-0, graças ao instinto matador da capitã encarnada, que bisou e assim mantém a turma de Luís Andrade na liderança da Primeira Liga.

O Sporting começou o jogo com muitas dificuldades para sair a jogar. Várias foram as bolas perdidas e vários foram os lances sem finalidade protagonizados pelas leoas nos minutos iniciais da partida.

O SL Benfica estava claramente por cima do jogo. Conseguia recuperar bolas muito mais facilmente e, verdade seja dita, algumas individualidades iam pesando na partida. Cloe e Geyse mexeram bem com o jogo e criaram bastantes dificuldades à defesa sportinguista.

Aos oito minutos, Geyse recupera a bola depois de uma má saída de bola de Fontemanha. A número nove ainda rematou, mas a bola acabou por sair por cima. As oportunidades eram, tendencialmente, protagonizadas pela equipa encarnada, numa altura em que o Sporting não estava a conseguir dar resposta ao poderio ofensivo da equipa da casa.

Anúncio Publicitário

Se, por um lado, as leoas estavam a ter muitas dificuldades na construção, por outro o Benfica ameaçava cada vez mais a baliza de Patrícia Morais. Aos 19 minutos, Cloe investe pelo flanco esquerdo, conseguindo passar por duas jogadoras do Sporting, mas, na hora “H” acaba por falhar no remate.

A superioridade imposta pela equipa de Luís Andrade era mais do que evidente e acabou mesmo por se materializar em golos aos 24 minutos da partida. Num momento de grande confusão dentro da área do Sporting após um ressalto, Nycole aproveita a desatenção das defesas leoninas e marca o primeiro da tarde para o SL Benfica.

Depois do golo, o Benfica continuou a pressionar bastante. Aos 29 minutos, Geyse concretiza mais um excelente trabalho individual, mas acaba por rematar ao lado. Três minutos, é a vez de Darlene ameaçar. Acabou por ser falso alarme, mas estava claramente a evidência de uma supremacia imposta pela equipa da casa dentro das quatro linhas até ao final do primeiro tempo.

Os festejos da equipa encarnada após o primeiro golo da autoria de Nycole
Fonte: Bola na Rede

 

O início do segundo tempo trouxe um Sporting com uma outra face, a querer ter mais bola e a partir para cima do adversário, e dispôs de uma boa ocasião para marcar no reatamento da partida, por intermédio de Hannah Wilkinson, contudo o seu cabeceamento saiu torto.

Aos 54′, a turma de Luís Andrade sofreu um rude golpe: num lance entre a guardiã Daniele Neuhaus e a extremo Hannah Wilkinson, as duas atletas chocaram uma com outra e a número 1 encarnada saiu maltratada do choque, o que acabou por resultar na substituição forçada por Dida que, assim, fez a sua estreia na Primeira Liga.

A lesão podia ter baixado o ânimo das “águias”, mas não foi o que se verificou, já que o Benfica voltou a estar por cima da partida e ia tentando dilatar a vantagem no marcador como por exemplo o remates de Geyse aos 60′ – cortado imperialmente por Nevena – e a tentativa de chapéu de Darlene aos 65′ que saiu longe da baliza de Patrícia Morais.

Patrícia Morais foi obrigada a “ir ao tapete” para manter a desvantagem mínima, aos 73′, após remate de Geyse que aproveitou um desentendimento entre Rita Fontemanha e Joana Marchão para disparar à baliza. A extremo carioca estava a ser uma grande “dor de cabeça” para a defensiva verde e branca, que, aos 77′, acabou por travá-la com recurso a uma falta dentro de área que resultou numa grande penalidade a favor do conjunto da casa. Darlene não vacilou e fez o 2-0 no marcador.

A vantagem confortável no marcador sentenciou praticamente a partida, que caiu num ritmo lento até perto dos 90+3′, onde houve mais uma explosão de alegria para os adeptos benfiquistas: Darlene, bem isolada por Andreia Faria e apenas com Patrícia Morais pela frente, teve apenas de picar a redondinha por cima da guarda-redes leonina para estabelecer o 3-0, que não mudou até ao apito final da árbitra.

Com este triunfo, o SL Benfica mantém-se no topo da Primeira Liga, com 12 pontos e ainda sem qualquer golo sofrido. Já o Sporting CP sofre a primeira derrota no campeonato e tem agora menos três pontos face ao eterno rival.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SL Benfica – Daniele Neuhaus (Dida, 60′), Daiane Rodrigues, Sílvia Rebelo, Raquel Infante (Ana Seiça, 68′), Yasmin, Ana Vitória (Andreia Faria, 68′), Pauleta, Darlene Reguera, Geyse (Evy Pereira, 86′), Nycole Raysla e Cloé Lacasse

Sporting CP – Patrícia Morais, Joana Marchão, Rita Fontemanha (Joana Martins, 88′), Ana Borges, Nevena, Tatiana Pinto, Fátima Pinto, Carole Costa, Diana Silva (Ana Capeta, 79′), Hannah Wilkinson (Carolina Mendes, 88′), Raquel.