Onze ideal dos não ‘’grandes’’ na 12ª jornada.

    - Advertisement -

    futebol nacional cabeçalho

    fut

    Guarda-Redes: Cássio – Arouca. O guardião brasileiro de 33 anos defendeu tudo o que podia contra o Benfica; apesar de ter encaixado dois golos, salvou o Arouca de uma derrota pesada, conquistando um empate no Estádio da Luz.

    Defesa Direito: Zainadine – Nacional da Madeira. O lateral moçambicano conseguiu quase em cima do apito final o golo que permitiu ao Nacional empatar no reduto do Marítimo. Ponto este precioso para manter o Nacional perto dos lugares europeus.

    Defesa Esquerdo: Rúben Fernandes – Estoril-Praia. O lateral de 27 anos que veio do Portimonense ajudou o Estoril a ter uma falange ofensiva enorme, o que permitiu a vitória avolumada diante do Paços de Ferreira.

    Defesas Centrais: João Afonso – Belenenses e Rúben Vezo – Vitória de Setúbal. A escolha dos centrais deve-se ao facto de João Afonso, estreante na primeira liga apesar dos 31 anos, ter conseguido segurar o gigante vimaranense Maazou, ajudando a conquistar um ponto importante para a manutenção do Belenenses. Rúben Vezo foi escolhido pela maturidade que tem demonstrado neste seu segundo ano enquanto sénior; pegou de estaca e é dono e senhor do lugar no centro da defesa setubalense. As prestações dos dois jogadores foram seguras e combinaram com resultados importantes tanto para os jogadores do Restelo como para os de Setúbal.

    Médios Centro: David Simão – Arouca, Diego Barcellos – Nacional da Madeira. Ambos os jogadores conseguiram marcar golos que ajudaram as equipas no bom desempenho e na conquista de pontos. O jogador do Arouca marcou à equipa que o formou e fez um golo histórico para a equipa que já se tem vindo a habituar a marcar aos ‘’grandes’’. O brasileiro do Nacional jogou como bem sabe, pautando o jogo no meio-campo sempre com vista na baliza adversária.

    Médio Ofensivo: Héldon – Marítimo. Num jogo entre eternos rivais, o maritimista Héldon fez uma exibição de gala, marcando dois golos contra o Nacional e criando muitas dores de cabeça à defensiva nacionalista. Já leva oito golos no campeonato.

    Extremo Direito: Ukra – Rio Ave. A justificação da escolha do jovem jogador que já esteve no Futebol Clube do Porto é simples: fez o golo que deu a 11 minutos do fim três pontos preciosos à sua equipa, que luta pela manutenção ou quem sabe por um lugarzinho na Liga Europa.

    Extremo Esquerdo: Ricardo Horta – Vitória de Setúbal. A aposta de José Couceiro no jovem Ricardo Horta está a surtir efeito; o miúdo tem jogado bem e nesta última jornada marcou um golo preciosíssimo que mantem o Setúbal numa excelente série de resultados: 11 pontos conquistados nos últimos cinco jogos.

    Ponta de Lança: Bruno Lopes – Estoril-Praia. Entrou e marcou o 3-0 que sentenciou o jogo contra o Paços de Ferreira, fazendo assim os canarinhos ascenderem ao quarto lugar.

    Treinador: José Couceiro – Vitória de Setúbal. 11 pontos em 15 possíveis nos últimos cinco jogos são justificação mais do que suficiente para merecer a cadeira de treinador da semana. Não fossem estes 11 pontos e os setubalenses teriam apenas cinco.

    - Advertisement -
    spot_img

    Subscreve!

    Artigos Populares

    Nottingham Forest ataca ex-FC Porto e médio do Newcastle United

    O Nottingham Forest continua imparável no mercado de transferências...

    Héctor Bellerín cada vez mais próximo do Sporting CP

    Héctor Bellerín está muito próximo de fechar acordo com...

    Novak Djokovic continua a ser o “Rei” da competição | Australian Open 2023

    Após uma primeira semana recheada de surpresas, os dois...
    Bola na Rede