Sim, este é em poucas palavras a consequência do resultado entre o FC Porto e Sporting CP naquele que era visto como o jogo do título para os Leões e da sobrevivência para os Dragões.

Não houve golos no Estádio do Dragão naquele que foi um encontro que, para muitos, não esteve à altura de um Clássico. Creio que a única conclusão que se pode tirar é que muito dificilmente o Sporting CP não se sagra campeão esta época, com todo o mérito refira-se. Já o FC Porto tem de lutar pelo segundo lugar que também está claramente em risco.

Olhando agora para o desempenho portista no Clássico, vou escrever uma coisa que pode levantar alguma polémica e que raramente costumo dizer. A equipa azul e branca não podia fazer muito mais para conseguir outro resultado, e passo a explicar o porquê. Em primeiro lugar, notou-se um dia não de Taremi que falhou dois golos praticamente feitos. Um azar puro do avançado iraniano que deve ter feito o pior jogo desde que chegou ao Dragão.

Por outro lado, destaco a equipa adversária. Normalmente, aponto muito demérito ao FC Porto nas derrotas, mas o Sporting CP mostrou ontem que é uma equipa com um índice de confiança muito acima da média e com uma coesão gritante. A equipa de Rúben Amorim faz da defesa uma das bases, e depois o processo ofensivo é muito simples sem grandes rodeios. Em poucos passes e numa jogada rápida consegue criar perigo à baliza adversária. São, sem dúvida, miúdos e contratações a baixo custo que formam uma equipa invicta até o momento.

Anúncio Publicitário

O FC Porto tentou atacar de todas as maneiras, mas o Sporting resolvia sempre da melhor forma. O que estou a dizer pode ser interpretado como um disparate, mas nos últimos largos anos, este foi talvez o Sporting CP mais forte que se apresentou no Estádio do Dragão.

Como os Leões não jogaram sozinhos, atribuo algumas notas negativas ao FC Porto que podem ter ajudado no desfecho do encontro.

Apesar do onze inicial ser o mais forte de Sérgio Conceição, as substituições pecaram por tardias, principalmente a de Luis Díaz. Toda a gente sabe que o extremo colombiano costuma entrar muito bem nos jogos e entrar a 10 minutos do fim não me parece a melhor escolha. Por outro lado, aponto também a falta de inspiração de alguns jogadores portistas. Sérgio Oliveira já fez melhores jogos, Taremi não foi Taremi, e Evanilson não conseguiu acrescentar nada (apesar de ser compreensível a sua entrada, visto que com o Sporting em bloco baixo Marega não tinha espaço).

O resultado foi muito desfavorável para os dragões, mas não havia mais ninguém no banco que pudesse incomodar a equipa leonina. Se houvesse vencedor seria o FC Porto, mas este Sporting CP conseguiu fazer das tripas coração e mostrar que este ano os astros se alinharam por cima do Estádio de Alvalade.

Ao FC Porto resta analisar como é que, mais do que ter empatado ontem com o Sporting CP, conseguiu deixar tantos pontos para trás ao longo da época que resultaram na perda do campeonato. Se os azuis e brancos por acaso vencerem o campeonato este ano, cá estarei eu para engolir o sapo de tudo o que hoje escrevi.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome