Alfredo Morelos já é uma novela antiga no Dragão: desde há duas épocas que o FC Porto tenta a contratação do avançado colombiano, de 25 anos, que atua nos quadros do clube escocês do Rangers FC. Com tantos avanços e recuos nas negociações, algumas delas que davam Morelos como certo no Dragão, a verdade é que a transferência ainda não se concretizou até ao momento. Apesar da imensa qualidade que o avançado colombiano possui, neste momento, acima de tudo, o FC Porto precisa de vender.

Os azuis e brancos, que saíram recentemente da alçada do fair-play financeiro da UEFA, procuram o equilíbrio financeiro, e o valor que a direção do Rangers FC pede pelo avançado – 20 milhões de euros – é um de alto risco para os cofres dos dragões. Até ao momento, o FC Porto contratou Pepê (negócio efetuado na época transata), Fábio Cardoso e Bruno Costa.

Por alto, num valor extremamente arredondado, 20 milhões de euros é um valor já considerável para as contas portistas. Sendo assim, imaginemos que o FC Porto paga os 20 milhões de euros por Morelos: arrisca-se demasiado. O clube demorou anos a sair da alçada do fair-play financeiro da UEFA, não se pode dar agora ao luxo de se comprometer novamente.

Anúncio Publicitário

É inadiável a chegada de um novo ponta de lança? É mesmo necessário? É forçoso, mas é crucial. Quero com isto dizer que o FC Porto precisa de um ponta de lança como Morelos, por isso é que a SAD portista insiste tanto neste negócio. Morelos é a imagem de Sérgio Conceição: um avançado que vai dar a profundidade e golo que o treinador português quer. Um avançado extremamente possante e forte tecnicamente e, como muitos adeptos dizem, um substituto ainda melhor do que Moussa Marega, avançado que deixou os dragões no final da época passada.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Não só é o avançado ideal para Sérgio Conceição, como também para o FC Porto: é daqueles jogadores que entrega tudo em campo, com uma personalidade forte e ambiciosa. Com a chegada de um ponta de lança como Morelos, a frente de ataque portista seria invejável: com Taremi, Toni Martinez e Evanilson, servidos por Corona, Luis Díaz, Otávio e Pepê, os dragões contariam com uma frente temível para qualquer adversário.

No entanto, para o negócio se concretizar é preciso vender (podemos até incluir a venda de alguns dos jogadores referenciados acima) e baixar o valor da transação.

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome