cabeçalho fc porto

Semana de loucos para o Futebol Clube do Porto! Um misto de emoções tremendamente fortes pairou no seio do universo portista, onde quase tudo aconteceu. Viram-se vitórias inglórias, tangenciais e justas, também casos de arbitragem para todos os gostos (tanto em benefício como em prejuízo), erros individuais ridículos e golos fantásticos. No fundo acaba por ser uma semana recheada por um misto de sentimentos ambíguos, em que tudo se pôs em causa, mas o que a realidade espelha neste momento é que o FC Porto é a única equipa invicta na Liga Nos e consequente líder do campeonato, assim como a única equipa dos “três grandes” que ainda está dentro de todas as competições.

Com um nevoeiro serrado e incómodo inicia-se a semana. Jogo muito bem disputado na primeira metade, que prometia um embate de grande nível. Tal não foi possível graças às condições climatéricas adversas, o que dividiu o encontro em dois dias. Um jogo ingrato para os visitados que lhes viram não ser assinaladas duas grandes penalidades. Dias de alguma sorte e sofrimento para os comandados de Lopetegui, que sabiam que a meio da semana tinham uma eliminatória da Taça de Portugal bastante complicada em Santa Maria da Feira.

O dever foi cumprido com distinção num jogo aborrecido, sem muitos motivos de interesse, que foi resolvido logo desde bem cedo. Nota positiva para o comeback de Vincent Aboubakar aos golos e à excelente exibição a todos os níveis de Danilo Pereira, que tinha saído um pouco maltratado do jogo na Choupana. Os dragões seguem para os quartos-de-final da prova e assumem o papel de principais favoritos à conquista da mesma, uma vez que tanto Sporting como Benfica já estão de fora.

12375226_10153830456749485_1258989938994534055_o
Danilo Pereira foi um dos elementos em maior destaque na equipa do FC Porto
Fonte: Facebook Oficial do FC Porto

Mesmo com um calendário extremamente apertado em termos de jogos, o FC Porto começa a arrumar a casa para o ano de 2016. Aly Cissokho deixará o clube em janeiro e deverá regressar ao aflito Aston Villa,, Dani Osvaldo estará também de partida do dragão para voltar ao campeão argentino Boca Juniors (confirmação de Pinto da Costa), Sérgio Oliveira é também um dos nomes que estarão na porta de saída, este para o campeonato espanhol a título de empréstimo. Destaque para o provável regresso de Hernâni, e para a promoção do jovem ponta-de-lança André Silva ao plantel principal, jogador que já tem vindo a integrar as convocatórias dos azuis e brancos.

Na chegada para a última jornada do ano civil de 2015, o FC Porto depara-se com uma surpresa inacreditável: o Sporting tem a sua primeira derrota no campeonato frente ao modesto União da Madeira, e fica assim com uma oportunidade incrível de chegar finalmente à liderança isolada da Liga NOS. Com uma exibição de gala, os portistas vencem sem contestação uma Académica sem argumentos. Uma prenda de Natal autêntica, que faz do FC Porto o denominado “Campeão de Inverno”.

O que parecia não ter remédio agora faz todo o sentido. Os adeptos portistas irão passar a época natalícia com menos pressão do que se previa, mas é sempre bom lembrar que um dos jogos mais importantes da época está próximo, e apesar de Lopetegui ter habituado os portistas a sofrer (demais) a oportunidade de fugir aos adversários diretos vai residir no Estádio José de Alvalade no dia 2 de Janeiro.

Apesar da grande contestação que se vive a Norte acerca das competências de Lopetegui como treinador principal do FC Porto, a verdade é que os azuis e brancos chegam ao fim do ano na liderança isolada que já não sentiam há bastante tempo. Os adeptos essencialmente merecem este feito uma vez que nos últimos 2/3 anos as coisas não têm corrido da melhor maneira. O FC Porto parte para a próxima jornada com uma confiança acrescida e solta a pressão para os leões. Com tantas situações diversas que se viveram nesta semana de loucos, estou em condições de afirmar que estes dias podem ter modelado contornos importantíssimos para as futuras contas finais do campeonato. Foi arrumar, cumprir e liderar.

A moral mais importante a ser retirada destes dias difíceis de sufoco é que mesmo quando não se ganha uma vez as coisas podem não estar todas completamente mal. É preciso saber sofrer, dar o corpo à luta e manter o sangue frio e o cérebro no lugar certo. O jogo de domingo no Dragão provou que quando a massa portista rema toda para o mesmo lado e não se inventa os resultados aparecem naturalmente e, claro, as melhores equipas erguem-se no topo.

Foto de Capa: FC Porto

Comentários