Anterior1 de 3Próximo

O FC Porto venceu o Boavista FC por uma bola a zero, em jogo a contar para a 11º jornada do campeonato, naquele que é conhecido como o “dérbi da invicta”.

Dragões e axadrezados chegaram a este encontro em posições distintas, com os comandados de Sérgio Conceição a pisarem o relvado do Estádio do Bessa líderes, ao contrário dos comandados de Jorge Simão, que entraram em campo em zona de despromoção.

Após a vitória frente ao Schalke 04, Sérgio Conceição fez apenas uma alteração, tendo retirado da equipa titular Maxi Pereira e recuando Corona, de forma a abrir espaço para a entrada de Otávio.Já Jorge Simão manteve os mesmos onze titulares na vitória frente ao SC Espinho.

Perante uma enchente azul e branca no Bessa, assistiu-se a uma primeira parte intensa, agressiva, mas com poucas oportunidades de golo.

Ambas as equipas entraram no primeiro tempo com intensidade máxima, dando aso a bastantes duelos em todo o terreno. O Boavista conseguiu desmontar a estratégia do FC Porto, recorrendo sobretudo às faltas para parar o fluxo ofensivo portista, o que levou, inclusivamente, à expulsão de Luís Gonçalves do banco dos dragões, aos 22 minutos, após protestos, depois de uma falta sobre Corona.

Com o decorrer da partida, a condição física começou a influenciar sobretudo os jogadores axadrezados, que começaram a recuar no terreno. Aí surgiu a  grande oportunidade da primeira parte, através de Brahimi, aos 42 minutos. Danilo cruzou para Herrera, que tocou para Brahimi, mas o argelino atirou para uma boa intervenção de Helton Leite.

O Boavista veio do intervalo pressionante, mas quem teve a primeira oportunidade do segundo tempo foi o FC Porto. Alex Telles cruzou e Marega rematou para mais uma intervenção decisiva do guarda-redes brasileiro.Decorriam 47 minutos de jogo.

Marega esteve no lance do golo ao ganhar a linha e cruzar para Adrián
Fonte: FC Porto

Os dragões voltaram a estar perto do golo num canto, aos 59 minutos. Felipe,sozinho na pequena área, atirou ligeiramente por cima da barra.

Aos 70 minutos, Rochinha caiu na área portista depois de uma dividida com Brahimi, mas Hugo Miguel mandou seguir a partida.

Um minuto depois, Alex Relles bateu o canto, Felipe cabeceou, Herrera, na recarga, colocou a bola no fundo das redes,mas Hugo Miguel,com auxílio ao vídeoárbitro, assinalou fora-de-jogo. O perigo prevalecia nas bolas paradas.

O Boavista mantinha a sua agressividade e os dragões pressionavam, apesar de o jogo nutrir pouco conteúdo e ser mais baseado na alma de ambas as equipas, e o FC Porto acabou por chegar ao golo em cima do fim do jogo. Marega cruzou, Adrián rematou, a bola ficou presa em Carraça e Hernâni atirou para o fundo das redes.

Os festejos resultaram entre atritos entre os dois bancos, com os jogadores do Boavista indignados com os festejos de Sérgio Conceição. O ambiente aqueceu e o treinador portista acabou expulso.

O FC Porto soma, assim, a sua décima vitória consecutiva e mantém-se líder do campeonato português.Os dragões voltam a entrar em campo na sexta-feira, contra o Portimonense, jogo a contar para a 12º ronda do campeonato nacional.

Onzes iniciais:

FC Porto: Casillas; Alex Telles, Éder Militão, Felipe, Corona; Danilo, Óliver Torres(Soares, 68’), Herrera; Brahimi(Hernâni, 88’), Marega, Otávio(Adrián, 82’).

Boavista FC:Helton Leite; Talocha, Neris, Gonçalo Cardoso, Carraça; David Simão,Obiora ( Idris, 16’),Rafael Costa; Rochinha,Mateus(Fábio Espinho,74’) e Rafael Lopes(Falcone,91’).

Anterior1 de 3Próximo

Comentários