Nestas últimas semanas a imprensa italiana tem vindo a noticiar uma possível saída de Gianluigi Buffon da Juventus e apontam o FC Porto como um dos clubes atentos à situação do jogador.

O veterano de 43 anos continua em grande forma entre os postes e com vontade de jogar com regularidade, mas sente-se tapado na vecchia signora pelo habitual titular, o polaco Szczesny.

O mundo do futebol reconhece a qualidade de “Gigi” Buffon, foram várias as vezes que foi considerado o melhor guarda redes do mundo e vai ficar sempre na história como um dos melhores na sua posição.

Contudo, os Dragões estão, atualmente, muito bem servidos nesse setor do campo. Agustín Marchesín, o atual titular, exibe o seu melhor futebol e com 33 anos, se não for vendido e mantiver a forma, consegue pelo menos mais três épocas ao mais alto nível. Para além do argentino, o FC Porto tem como segundo guarda-redes Diogo Costa. O português é visto como uma das maiores promessas das balizas e até ao momento tem provado que está à altura de qualquer desafio que lhe coloquem, veja-se como exemplo as suas últimas exibições pela seleção de sub-21 onde não sofreu qualquer golo nos três jogos da fase de grupos.

Anúncio Publicitário

Por toda a sua carreira e invejável palmarés, o internacional italiano seria sempre visto como uma grande contratação, por mais não seja pela experiência que ia trazer ao balneário, a legião de fãs que começaria a apoiar o clube e pela eventual receita que o clube poderia lucrar com as vendas das suas camisolas. Temos um exemplo relativamente recente chamado Iker Casillas, um dos melhores guardiões da história do futebol que veio parar à Invicta proveniente do Real Madrid. A única diferença é que chegou com 36 anos, para ser titular e sem grande concorrência na baliza.

Buffon procura um clube para jogar com regularidade e não seria justo abdicar dos atuais guarda-redes do FC Porto, que estão em fases muito boas das suas carreiras, por um de 43 anos.