O FC Porto venceu esta tarde o SC Braga, por 2-0, no Centro de Treinos e Formação Desportiva do Olival, e sagrou-se campeão nacional de sub-19. Os dragões entraram na última jornada do Campeonato com um ponto de vantagem sobre o SL Benfica, que bateu o Sporting CP também por 2-0, no clássico realizado no Seixal. Os dragões, que já tinham conquistado a UEFA Youth League esta temporada, precisavam de vencer para recuperar três anos depois o campeonato. Este é o 23.º título do F. C. Porto neste escalão, ficando com menos um troféu do que o recordista SL Benfica.

Apesar do triunfo, o jogo não foi propriamente fácil para os jovens orientados por Mário Silva, que passaram por dificuldades nos instantes iniciais do jogo. Contudo, ao minuto 30 depois de um alívio aparentemente inofensivo, Afonso Sousa foi mais forte do que os oponentes, oferecendo o golo a Angel, que não perdoou. Na segunda parte, em vantagem, os azuis e brancos apareceram mais soltos e confiantes. Numa bela jogada de entendimento ofensivo, Fábio Silva respeitou o movimento de Baró, que fuzilou, assegurando o regresso ao título, depois de dois anos com o último lugar do pódio.

Fábio Silva foi o melhor marcador da fase final
Fonte: FC Porto

Depois de uma época de sonho estes jovens merecem todos os elogios porque além das vitórias, a qualidade de jogo foi sempre enorme. Uma palavra para o técnico Mário Silva que realizou um trabalho excecional. O técnico portista de 42 anos, que esta época assumiu o comando técnico dos Sub-19, já se encontra no clube desde a época de 2012/13 tendo começado como adjunto na equipa de Sub-17.

Já é sabido que quatro destes jogadores irão realizar a pré-epoca com a equipa principal dos azuis e brancos. Sérgio Conceição quer ver de perto o talento de Tomás Esteves, Fábio Vieira, Romário Baró e Fábio Silva.  Sendo de destacar que Tomás Esteves e Fábio Silva são ainda Sub-17 algo absolutamente incrível ainda mais quando por exemplo Fábio Silva foi o melhor marcador da fase final com 12 golos.

Existe muita qualidade na formação do FC Porto e a prova disso são os títulos da UEFA Youth League e da Segunda Liga Portuguesa que mais nenhum clube Português possui. Com o clube a atravessar ainda alguns problemas financeiros uma aposta na formação é um dos rumos que o FC Porto tem de seguir. Além da qualidade desportiva as possíveis mais-valias financeiras como foi o caso de Ruben Neves, André Silva e Diogo Dalot podem ser extremamente importantes para a sustentabilidade económica do clube.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários