Querido Pai Natal;

Considera esta carta como uma prova de confiança que te vou dar. Na minha infância, e por tradição familiar, o nome Pai Natal não era aquele que mais se ouvia na época natalícia. A figura máxima a quem se pedia as prendas e se esperava no sapatinho era nada mais nada menos que o menino Jesus.

A verdade é que, vindo da lareira, do céu, ou da capela da casa, no dia a seguinte as prendas estavam lá à nossa espera. Pois bem, desta vez, decidi recorrer à tua capacidade de fazer sorrir muita gente pelo mundo fora nesta época de paixão, solidariedade e sobretudo de amizade pelos outros.

Anúncio Publicitário

Podia expressar nesta carta muitos pedidos para a minha vida particular, mas creio que isso ficará para outra altura em que possa voltar a falar contigo. Nestas próximas linhas, vou apelar ao teu lado desportivo e à tua fama de “milagreiro”, e falar-te como adepto do FC Porto.

No meu sapatinho azul não vou querer ver nada físico nem que dure apenas a noite de natal. Os meus pedidos são a longo prazo.

Em primeiro lugar, peço um FC Porto capaz de voltar a vencer o campeonato, podermos não só derrotar os rivais como mostrar mais uma vez que não é só demérito dos outros, mas sim mérito do vencedor. O campeonato não está nada fácil, mas é impossível? Não, nem sempre os milhões e jogar o “triplo” chega…

O Pai Natal apenas pode intervir em Otávio, Marega, Corona e nos outros que podem vir… Como é que me fazes chegar isto ao meu sapatinho?
A conquista do campeonato nacional é a principal prioridade do FC Porto
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Em segundo lugar, peço um jogador no FC Porto. Calma, Pai Natal! Não é o Ronaldo nem o Messi! Ainda não cheguei a esse patamar de ousadia. Peço o regresso de Hulk para o FC Porto! Se calhar até está lá perto, mas para isso teria de ser um Hulk num nível mais próximo do craque que brilhou por cá até 2012. Creio que tens capacidade para trazer Hulk de volta, mas ao nível a que nos habituou é uma tarefa hercúlea. Desafio-te a isso (e não te esqueças de que isto é uma prova de confiança).

Felipe Anderson tem sido uma sombra do craque que brilhou outrora na SS Lazio, e o melhor para o jogador e para o FC Porto seria um acordo para o fim do empréstimo. Na minha opinião, Hulk encaixaria na forma de jogar deste FC Porto de Sérgio Conceição pela sua capacidade física e velocidade (características que contudo não se fazem sentir da mesma forma que antes, acredito eu).

Não te peço então Hulk no meu sapatinho até porque corria o risco de rasgá-lo, mas sim uma fotografia do contrato pronto a ser assinado.

Em terceiro e último lugar, faço-te um pedido transversal à maioria dos portistas: a possibilidade de termos de regresso um clube estável a nível financeiro. Esse tem sido o pesadelo portista dos últimos anos. Vemos os rivais a conseguirem renovações de contrato e a mexerem-se no mercado de forma afirmativa (se bem que, como se tem visto, nem sempre isso é uma garantia de sucesso).

De qualquer forma, para além dessa solidez financeira fulcral para vermos uma equipa ainda mais sólida até no panorama internacional, peço ao Pai Natal que olhe especialmente para a capacidade negocial do FC Porto para renovar com jogadores. Eu sei que a culpa não pode ser atribuída ao clube quando os atletas pedem salários incomportáveis e imploram a saída. Contudo, tem de haver uma capacidade para prever situações destas. Pegando no caso Alex Telles: Se a renovação tivesse sido proposta há muito mais tempo, muito provavelmente teríamos uma venda bem melhor para os cofres azuis e brancos. E todos sabíamos há muito tempo que Alex Telles era um craque capaz de ser uma venda histórica para o clube. Ao lado deste, existem muitos outros casos em que nada se pode fazer.

O Pai Natal apenas pode intervir em Otávio, Marega, Corona e nos outros que podem vir… Como é que me fazes chegar isto ao meu sapatinho? Aceito uma metodologia semelhante àquela que pedi para Hulk. Quanto aos casos futuros, basta uma garantia por escrito como te escrevi no meu primeiro pedido.

Senhor Nicolau, não o quero maçar mais porque os óculos já devem rachar de tantos pedidos e existem outras pessoas desejosas de ter os sonhos concretizados na madrugada de dia 25 de dezembro. Cá o espero junto da minha lareira e espero pelos dragões, em vez de renas, para acenderem o lume quando acabar. O “oh, oh, oh” vai transformar-se em “Porto, Porto, Porto!” e a prova de confiança vai finalmente ser dada. Um Feliz Natal para ti e em especial para todos os portistas!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome