Querido Pai Natal,

Estamos prestes a terminar mais um ano, mas todos sabemos que isso não acontece sem que primeiro chegue o teu dia, o dia em que todos os olhos estão postos em ti e na tua missão de distribuir sorrisos pelo mundo.

Pois bem, este foi um ano em que nós, portistas, ficamos satisfeitos por nos teres dado ouvidos (depois de quatro anos, já não era sem tempo!). Recuperámos, em maio, o título de campeões nacionais e esse era o principal desejo que tínhamos. Agora, ao olhar para trás e projetar este Natal, percebo que fomos partilhando, na família portista, valores como a união e a solidariedade e esses valores estão entre os meus pedidos para este ano.

Pai Natal, vou ser o mais direta possível e começar pelo principal, aquilo que esta grande família portista verdadeiramente deseja: queremos, em maio, voltar aos Aliados para festejar o bicampeonato. Todos nós temos os nossos pedidos mais pessoais, as futilidades de que nos lembramos sobretudo nesta altura, os pedidos de bens mais essenciais e que nos estão a fazer falta… e tudo isso é importante. Esta é, acima de tudo, uma época para sonharmos e acreditarmos, uma época para tentarmos deixar de lado, nem que seja por dois dias, as coisas más da nossa vida. Para além do Natal, também o futebol, durante o ano, vai fazendo esse papel, o papel de em 90 minutos nos manter distantes do que mais nos preocupa ou assusta. E por isso é desejo da família portista voltar a conquistar o título.

Plantel unido no apoio a Nuno Pinto
Fonte: FC Porto

Mas, como essa é uma prenda que na prática só será entregue em maio, há outras coisas que gostava de te pedir. Uma delas é que nos ajudes a ajudar quem precisa. No mês de novembro o FC Porto desenvolveu uma campanha de solidariedade em que promoveu uma recolha de alimentos. Este tipo de iniciativas são importantes e queremos que continuem a existir. Queremos que o nosso clube, que chega a tanta gente, impulsione este tipo de atividades e envolva os seus adeptos, porque o futebol é mesmo capaz de mover milhares de pessoas.

Depois, não podia esquecer-me das restantes competições em que estamos envolvidos. Pai Natal, sabes há quanto tempo não vencemos uma Taça de Portugal? Desde 2011. Para além disso, há a Taça da Liga, competição que vencemos sabes quando? Nunca. Por isso mesmo, este é outro dos desejos que quero que tenhas em consideração. Ah, e não te esqueças da Liga dos Campeões. Para além do prestígio, esta é uma prova que dá dinheiro, e bem sabes que o dinheiro nos faz falta para termos margem de manobra para gerir o plantel. Sei que vencer a Liga dos Campeões parece impossível, mas pensa bem, talvez também parecesse em 2004 e conseguimos. Ainda assim, vamos pensando num passo de cada vez e, com os romanos pela frente, queremos conseguir por os olhos nos quartos-de-final.

Por último, Pai Natal, um desejo que não envolve o FC Porto mas que tocou o futebol e nos tocou a todos nós. Chama-se Nuno Pinto, é defesa esquerdo do Vitória de Setúbal e está gravemente doente. Sei que tu, como pessoa atenta que és, sabes que aquela é uma doença que, a mim em particular, me diz muito. E como a mim, tenho a certeza que a muita gente neste país. Agora, é uma doença que diz muito também ao Nuno e a toda a sua família. Por isso, Pai Natal, ajuda-os a ultrapassá-la e ajuda o Nuno a acreditar que, entretanto, pode voltar aos relvados e a fazer aquilo de que mais gosta, junto dos seus.

Foto de Capa: FC Porto

Artigo Revisto por: Ana Ferreira

Comentários