“Falar de Canelas, Superdragões, Porto, SPDE, Fan Addict, Macaco, Pinto da Costa, Luis Gonçalves… é estar exatamente a falar da mesma coisa, é estar a falar da Estrutura Operacional do Porto. É muito claro que estes marginais/criminosos só não estão presos porque são protegidos por Pinto da Costa e demais responsáveis do Porto.”

“Mas têm que perceber que o objectivo de toda esta campanha orquestrada é, sabe-se desde o início, fazer uma colagem dos actos do Canelas ao seu atleta Fernando Madureira. E, depois dessa colagem, o objectivo é generalizar e atacar os Super Dragões no seu todo. Por fim, a ambição cimeira, é associar o acto de Marco Gonçalves ao FC Porto, querendo colar nos seus adeptos e dirigentes o rótulo de «brutamontes» e de «facínoras». No fundo, trata-se da velha ideia lisboeta de que acima do Mondego é só tiranos e trogloditas. (…) Digamos, para resumir, que o joelho de Marco Gonçalves tem quase tanta importância hoje em dia como a bomba no metropolitano de Moscovo ou como a venda do Novo Banco. E, por falar em Novo Banco, é curioso constatar que o País se indigna mais com a pancadaria nas distritais do que quando vê em horário nobre, em pleno Sábado, um dos maiores devedores à banca nacional e, por assim dizer, aos bolsos dos contribuintes portugueses, sentado entre o actual Primeiro-Ministro e o Ministro das Finanças. Vamos a factos: Promovalor de Luís Filipe Vieira deve ao Novo Banco 381 milhões de euros, Oliverca Capital deve ao Novo Banco 184 milhões de euros, slbenfica deve ao Novo Banco 107,8 milhões. Perante isto, é só fazer as contas, como diria o actual Presidente da ONU. Este gráfico pode ajudar a desfazer as dúvidas: 672,96 milhões euros de dívida global de Filipe Vieira e slbenfica.” (Blogue Bibó Porto Carago!)

Fonte: Facebook de Marco Gonçalves
Fonte: Facebook de Marco Gonçalves

Em relação à arbitragem, Janela elogiou Carlos Xistra, mas não se inibiu de o atacar aquando do golo do Porto, referindo que Maxi fez falta sobre Samaris. Ironia de destino, o grego já deveria ter sido expulso aos dois minutos de jogo por uma agressão bárbara a Alex Telles, junto à linha final. Tudo isto sob o olhar atento de um fiscal de linha que estava a dois míseros metros do lance. Nada, nicles. Além disso, aquele teatro já referido do Jonas é um caso de estudo, não só no penalti como na tentativa de tirar um coelho da cartola (entenda-se, perda de controlo emocional) aquando do embate com o NES. Mais lá para a frente, depois do golo do empate, não há registo de uma única falta marcada a favor dos dragões, que viram o campo ser completamente inclinado por parte de Xistra. A terminar, uma atuação miserável, um dos (des)auxiliares conseguiu impedir Jota de se isolar perante Ederson, levantando a bandeirola para um fora de jogo que não o é… nem aqui, nem na China. A tentativa de intoxicação que este indescritível ser faz é irrisória. Pior, só o facto de serem os primeiros a clamar por um clima de paz no futebol, quando são os primeiros a incendiá-lo, com constantes provocações e distorções da realidade.

Foto de Capa: SL Benfica

 

Comentários