É um dos produtos da formação azul e branca mais observado neste momento. Se no início da época falávamos da sua integração na equipa B, neste momento já o podemos ver ao mais alto nível, de dragão ao peito pela equipa principal do FC Porto. Diogo Dalot tem merecido a confiança de Sérgio Conceição e os aplausos dos adeptos, orgulhosos com o trabalho do “menino” da casa.

A qualidade e o potencial já lhe são conhecidos há algum tempo. Para além de ter dado nas vistas pelas camadas jovens do FC Porto, também o fez ao serviço dos vários escalões da seleção portuguesa e a sua apresentação pela equipa principal este ano não foi uma surpresa. Como não foi surpresa que, mesmo assim, assumisse funções primeiro na equipa B. No entanto, o percurso de Diogo Dalot levou-o ao concretizar de um sonho ainda este ano: a estreia no Dragão!

Sérgio Conceição sempre deixou claro que todos os jogadores estavam conscientes da sua importância no plantel e que, a qualquer momento, podiam ser chamados a jogo. Para o jovem português esse momento chegou frente ao Rio Ave FC, na 23ª jornada. Havia chegado ao banco na sequência de lesão de Ricardo Pereira e, com o resultado já feito e com contornos de goleada, Diogo Dalot entrou para o lugar de Alex Telles, a cerca de 15 minutos do fim. Depois disso, não precisou esperar muito para ser chamado à titularidade. Cerca de três dias depois da sua estreia na Liga viu Telles lesionar-se no Estoril e passou a assumir o lado esquerdo da defesa, apesar de jogar habitualmente na direita.

Na estreia a titular, em Portimão, fez duas assistências para golo
Fonte: FC Porto

Fez o primeiro jogo a titular na jornada 24, em Portimão, e logo aí deu mostras de merecer os elogios de que vinha sido alvo. Para os mais desatentos às camadas jovens e equipa B do clube, Portimão foi o palco em que Dalot se revelou um nome a reter. Na goleada por 5-1 fez duas assistências e deu mostras de domínio com os dois pés: assistiu Tiquinho Soares para o quarto da partida com o pé direito e Brahimi para o quinto com o pé esquerdo. A juntar a tudo isso mais um lugar na história azul e branca: tornou-se o quinto jogador mais jovem a alinhar a titular pela equipa principal neste século.

Anúncio Publicitário

Jogou o seu primeiro “clássico” na semana seguinte, frente ao Sporting CP, e voltou a não desiludir. Com apenas 18 anos soube gerir a emoção que envolve um jogo desta dimensão, mostrou que sabe posicionar-se, ser seguro na defesa e aproveitar espaços para ir à frente e ajudar a equipa nos processos ofensivos.

No entanto, depois da primeira derrota do FC Porto no campeonato e já a poucos dias do derby com os vizinhos da Boavista FC, o nome de Alex Telles parece querer sair do boletim clínico e, com Ricardo também já recuperado e a alinhar na direita, fica a dúvida se Diogo Dalot vai segurar a titularidade. As mostras de qualidade ficaram mais do que dadas e se dúvidas houvesse acerca do potencial do jovem português, por esta altura já não existem. Na reta final de um campeonato que provou aos dragões que nem sempre é preciso procurar talento fora Diogo Dalot é, com certeza, um dos nomes que mais vai orgulhar todos os adeptos do clube.

Foto de Capa: FC Porto

Comentários