A meia-final da Taça da Liga foi um “jogão”, muita intensidade, qualidade tática de ambas as equipas, emoção e também não faltaram algumas polémicas para apimentar ainda mais o já quente confronto entre águias e dragões.

Ambos os treinadores mantiveram os sistemas táticos que foram usados nas últimas partidas, quer o FC Porto quer o SL Benfica entraram no habitual e esperado 4-4-2. A partida foi equilibrada mas a maturidade tática do FC Porto fez a diferença e a vitória dos portistas é justa, na minha opinião.

Os dados estatísticos são reveladores do equilíbrio que, em todas as variantes são muito semelhantes, tendo o FC Porto ganho no que à posse de bola diz respeito com 56%. Até nas ausências o jogo foi equilibrado, com ambos os clubes a terem baixas semelhantes quantitativamente.

Fernando já mostrou a sua utilidade neste FC Porto
Fonte: FC Porto

Este FC Porto é uma equipa muito madura, que sabe o que fazer em cada momento do jogo e Sérgio Conceição é cada vez mais um treinador de top Europeu. É uma equipa intensa, que pressiona muito alto, que varia jogo interior com jogo exterior com muita frequência, que ao longo das partidas pode variar o sistema tático (como fez ontem) com muita facilidade.

É uma equipa completa que a nível interno está um patamar acima de todos os outros. Acredito que pode fazer o pleno nas competições internas. E esta época as contratações feitas, até ao momento, no mercado de janeiro, foram acertadas e dotaram o plantel de mais soluções. Mas as movimentações podem não ficar por aqui.

Sérgio Conceição, desde que chegou ao FC Porto, tem alternado entre dois sistemas táticos, o 4-4-2 mais vezes utilizado e o 4-3-3 que por norma utiliza em jogos de grau de dificuldade mais elevada. Mas neste momento e com as opções que possui penso que o sistema tático 3-4-3 podia ser uma mais-valia e, acredito que, ainda possa ser utilizado por Sérgio Conceição.

Voltando ao encontro de ontem gostava de enaltecer a exibição de Oliver Torres, sempre fui fã do seu Futebol, da sua qualidade técnica, visão de jogo, qualidade de passe mas a intensidade que Sérgio Conceição acrescentou ao jogo do talentoso jogador espanhol elevou o seu futebol para um patamar de excelência. Potenciar o rendimento individual dos jogadores é mais uma prova da imensa qualidade do treinador portista.

Foto de Capa: FC Porto

artigo revisto por: Ana Ferreira

 

Comentários