cabeçalho fc porto

Mister Lopetegui! Tenho tentado defendê-lo com unhas e dentes. Tenho apresentado argumentos que me fazem confiar e acreditar num FC Porto campeão no final da presente época apesar de, cada vez mais, achar que o Sporting é o verdadeiro candidato ao título. Já defendi que “Ainda bem que há Lopeteguis“, como também já demonstrei toda a minha crença no seu (limitado) trabalho  – “Perfeição Lopeteguiana“.

Mas porra, mister! Há alturas em que não há qualquer argumento capaz de limpar ou de reforçar a sua frágil imagem. Vou ser sincero consigo. Ainda não vi o jogo da última terça-feira, frente ao Dinamo Kiev, mas tenho-o ali guardado para ver. A emoção diz-me para não ver, que não vale a pena assistir a tamanho descalabro – uma das palavras utilizadas para descrever a partida num dos fóruns que frequento. Já a razão diz-me para ver para poder perceber porque é que jogámos mal.

Como é que se pode deitar tudo a perder quando temos a faca e o queijo na mão? Estamos a jogar em casa, somos superiores… Para quê entrar a medo com Danilo e Rúben Neves? E as substituições? Tirar Maxi Pereira para fazer entrar André André e mexer em quatro posições? Não há quem o entenda. Defende-se dizendo que depois de jogo é fácil falar? Mister, não é pelas vitórias ou pelas derrotas. Não interessa se ganhou ou se perdeu. Se inventou, vai levar na cabeça. Até ao dia em que conseguir provar que não se trata de invenções mas de adaptações capazes de resultar, de baralhar o adversário, de provocar surpresa a conjuntos preparados para enfrentar outro tipo de esquema, outros tipos de jogadores azuis-e-brancos.

lopetegui-guardiola--575x323
“Guardiola, diz-me como ser capaz em momentos cruciais”.
Fonte: elcorreo.es

O grande problema é ser conservador. Prefere jogar pelo seguro, porque não é irreverente. Tem medo. Quem joga para os serviços mínimos está sempre mais perto de perder do que de ganhar. As vitórias são quase um efeito colateral de ser treinador do FC Porto. Mas já reparou como tem falhado em alturas cruciais? Nesses momentos não tem de inventar. É jogar com a melhor equipa, com os melhores jogadores à disposição e da forma a que estes estão habituados.

Quero que fique ciente de uma coisa, Mister Lopetegui. Mesmo que aconteça uma grande hecatombe futebolística, mesmo que o FC Porto vá ganhar a Inglaterra ou que o Dinamo não consiga superiorizar-se no próprio terreno, mesmo que seja campeão… Espero que no final do ano faça o favor de deixar o FC Porto. Ou então que faça o favor de tirar umas férias com o seu grande amigo Guardiola. Pode ser que aprenda alguma coisa.

Comentários